Desculpem as feias, mas beleza é fundamental

A famosa frase do poema de Vinicius de Moraes já causou muita polêmica por diversos motivos, principalmente porque o conceito de belo é muito relativo e criar estereótipos de beleza ideal não é uma coisa politicamente correta. Diante disso, muitos discordam do poeta.

Mas nós concordamos quando falamos de empresas!
 
Sim, acreditamos que beleza é fundamental para sua empresa. Calma, não estamos falando que agora o departamento de Recursos Humanos deve criar um padrão estético para contratações.
 
Mas sua empresa deve ser bela. E como você pode fazer isso? Com uma identidade visual que represente bem sua marca e que tenha uma estética agradável. Porque uma companhia que possui materiais bonitos para expor seus produtos e serviços, transmite uma imagem de organizada, profissional e promissora.
 
Ela faz com que você sua marca seja vista em meio à concorrência e agregue profissionalismo ao seu negócio. A identidade visual pode ser definida como o conjunto de atributos que torna uma empresa especial, única e que faz com que as pessoas a reconheçam.
 
Uma empresa séria e preocupada com a imagem da sua marca possui uma identidade visual que vai além do logo. Assim, ela desenvolve todo o material que a representa conforme as definições de sua personalidade e posicionamento.
 
Uma identidade visual, geralmente, é composta por peças como: logotipo, tipografia, paleta de cores, guia de linguagem fotográfica, cartão de visita, pasta proposta, papel de carta timbrado, envelopes, plano de fundo para área de trabalho, assinaturas de e-mail, sinalização, embalagens e brindes.
 
É preciso romper com a ideia de que uma identidade visual é só um desenho bonito com o nome da empresa numa fonte legal. Pois ela é bem mais do que isso.
 
Não dizem que a primeira impressão é que fica. Então desenvolva os materiais de identidade visual da sua empresa e faça com que seus futuros clientes e parceiros tenham uma ótima primeira impressão da sua marca. Afinal, você é isso que você quer?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.