Declaração de fé

Ação policial em manifestação popular na Praça da Sé — na década de 1970

I

Creio em Deus Pai, todo poderoso

(a noite é fria, escura. O vento irrita os olhos)

Criador dos céus e da terra

(ainda tenho esses degraus todos pela frente)

E em Jesus Cristo, seu Filho unigênito, nosso Senhor

(um passo… depois outro… depois outro…)

O Qual foi concebido pelo Espírito Santo

(não tenho mais volta, só ida)

Nasceu da virgem Maria

(já não amo)

Padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos

(não luto)

Foi crucificado, morto e sepultado

(corpo meio vivo, meio morto)

Desceu ao mundo dos mortos

(morto inteiro)

II

Ressuscitou no terceiro dia

os primeiros raios de sol aquecem a calçada

Subiu ao céu, e está sentado à direita de Deus Pai, Todo-poderoso

levanta a porta de ferro da padaria, cheiro de pão fresco

de onde virá para julgar os vivos e os mortos

III

[homem, 33 anos, encontrado morto na escadaria da sé]

Creio no Espírito Santo

[não portava documentos, nem consta na lista de desaparecidos]

Na santa Igreja Cristã, a comunhão dos santos

[tinha no bolso um crucifixo e um bilhete]

Na remissão dos pecados

[sem assinatura dizendo: “perdão, sou culpado”]

Na ressurreição do corpo e na vida eterna. Amém

[maiores informações no jornal das oito]

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.