Nossa pele preta a meia luz

amor a meia luz

e brilha nossa melanina,

ela segura minha jugular,

me engole com os olhos e me beija,

seus lábios úmidos pigam luxúria,

seu corpo vibra enquanto me monta,

seus dedos firmes a prender meu pescoço,

ela ergue minha cabeça

e beija lentamente meu pescoço,

meu corpo teso se arrepia,

ela desce,

beijando meu peito, barriga…

e por fim chega no meu pau,

ela o segura enquanto me olha fixamente,

seus olhos castanhos me engolia

e ao mesmo tempo ela

engolia o meu pau,

ela o chupava enquanto prendia meus braços pra cima,

me ordenava a não me mexer

e eu acenava com a cabeça em tom de concordância,

ela é tão sexy e me olha como se fosse me devorar,

o êxtase me revigorava,

ela me chupava com perfeição,

sua boca me engolia como o dia ia engolindo as horas, de forma voraz

ela sobe beijando o mesmo trajeto, beija meus lábios

e me pergunta se eu gosto de filmes,

e diz com um sorriso malicioso que vai reproduzir uma cena,

a euforia me toma,

ela se toca,

seus dedos a deslizar por dentro da sua boceta molhada,

seu corpo se ergue enquanto com a outra mão segura com firmeza o seio,

ela dança, geme, rebola, me olha e se molha, a meia luz,

e eu ali assistindo aquele espetáculo, meio boquiaberto e extremamente excitado com tudo aquilo,

ela continua a se tocar e eu chupo seus

seios

pescoço,

ela geme e se contorce,

e logo o gozo,

ela me empurra e volto a ficar deitado,

tira seus dedos molhados, se aproxima do meu corpo e enfia seus dedos

em minha boca,

sinto teu gosto, minha boca saliva e em seguida

me beija de forma ardente

e giro sobre seu corpo

eu gosto do que vejo,

invertemos o jogo,

agora domino-a,

beijo seus lábios carnudos,

mordo seu pescoço, beijo-o,

seu corpo treme enquanto chupo o bico do seu seio,

eles se enrijecem na ponta da lingua

e desço beijando sua barriga centímetro por centímetro,

e a cada instante que chego mais perto da sua boceta

seu corpo se move como ondas num mar de ressaca,

enfim a beijo,

puxando-lhe o lábio superior,

minha lingua percorre por toda sua vulva,

sentindo seu doce gosto púrpuro

e então chego no seu clitóris,

envolvo-o com a língua úmida,

saliva se funde com seus fluídos corporais,

suas mãos agarram o edredom,

seu corpo ondula,

seus gemidos ecoam pela chuva, lá fora,

suas coxas em meus ombros,

suas pernas como as torres gêmeas quase a tocar os céus,

antes do desmoronamento

pós orgasmo,

seu corpo vibra,

teso,

sua respiração profunda,

sua pele brilha a meia luz,

meus lábios molhados

e te olho diante do monte de vênus,

você me puxa e me beija,

segurando minha jugular

enquanto pede pra penetra-la,

como obediente que sou haha

a penetro, lentamente

e lentamente sua unha penetra minha carne,

sua boceta encharcada

como as ruas da cidade,

e adentro o paraíso,

centímetro por centímetro,

movimentos circulares

e meu pau adentrava sua boceta,

cada vez descobrindo-a mais a fundo,

meu corpo, meu pau, meu cérebro, tudo em mim vibrava,

flutuando em sua atmosfera corporal

um tesão que te faz tocar os céus,

nossos corpos unidos

como resistência,

nossa pele preta brilha

a meia luz

e gozo em seu universo.