O Melhor ou Nada

Relógio é a única escala universal que de fato sentimos a regência, o tempo por outro lado nos permite, ainda, alguma relativização. A vida, como fenômeno onipresente que é, é uma montanha russa perigosa e quando falamos de disponibilidade de tempo ela se acentua ainda mais, a cada ano sofremos com essas oscilações e muitas vezes nos vemos sem tempo para as tarefas mais simples, como sair com as pessoas que amamos.

Nessa prerrogativa, menos se torna mais. A geração atual se prende a uma falsa necessidade de trabalhar de forma simultânea em múltiplos projetos, porém o sonho de ser ultra produtivo pode se tornar um pesadelo e tudo ir por água abaixo. Como o relógio não pode ser esticado a ter mais horas no dia, devemos, após estabelecidas as prioridades, objetivar aquelas tarefas em que podemos e queremos dedicar nosso tempo. Mudar sua resposta a uma proposta qualquer de um desanimado “vamos ver, pode ser, a gente vai conversando…”, para um “vou fazer meu melhor” e se empenhar, dedicar e entusiasmar com a tarefa aceita nos trás uma tranquilidade pouco experimentada, por questão de “educação”, de não ter aceito um trabalho que está desconfortável em realizar e a delícia de entregar um resultado tão positivo quanto o que gostaria de receber, quando aceita a proposta em questão.

A recusa é uma ferramenta importante quando falamos em gestão de tempo, quanto menor sua recusa, menor seu tempo disponível para a realização de algo melhor. A excessiva necessidade de aceitar o maior número de faz com que não foquemos naquilo que é importante e que acabemos entregando trabalhos meia boca, que em nada ou pouco contribuem para o crescimento pessoal. É importante que façamos sempre nosso melhor mesmo em tarefas como fazer um café da manhã para os filhos/esposa/pai/mãe, mostrar nossa capacidade para realizar coisas grandes mesmo em tarefas pequenas, afinal a vida é curta demais para ser pequena.


Deixo com vocês uma palestra do excelente professor Mário Sérgio Cortella para poder reforçar a mensagem da busca pela grandeza em todas nossas atividades.