Um

Eu passeio como música 
Vou calmo 
Voo alto

Passo a passo 
Passo depois de passo 
Eu vago

O dia como vibração pura 
Que meus olhos põem em moldura
E guarda no fundo da alma

Eu me viro e aprecio 
Certo que o único perigo 
Seria cruzar com um sorriso amargo

Eu corro por vontade 
Não por obediência (ou sapiência) 
Corro por liberdade

Não aquela da TV 
Não a que você acredita ter 
Mas a que a alma tem ou quer de volta

Não olhe pra quem sou 
Não sou modelo, sou só um alguém 
Que sabe a diferença entre preço e valor

Eu sei bem da minha essência 
Mas sabes tu da própria consciência
Ou és só um réu em papel de vítima?