Óleo sobre ela


Às vezes, me sinto como um desenho,

feito sem sentimento,

no canto de uma folha amarelada.

Não me entendo, nem tento.

Eu, com minhas curvas descuidadas

e esses olhos sem expressão.

Tu vês o desespero do ócio de quem me fez,

causando descaso à mão.

Os traços sem vida…

Esses que, quem sabe um dia,

alguém exporia num museu.

E eu mesma me perguntaria:

-Quem jamais admiraria uma arte sem graça como sou eu?

Eu sou um desenho feito às pressas,

às cegas ou sob luz de velas.

Se você um dia me viu, não irá se lembrar…

Sou só uns rabiscos que alguém fez

enquanto esperava o tempo passar.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated sara pamlie’s story.