Domingo, 10 e pouco da noite, como eu me sinto

Quando as pessoas próximas de mim estão tristes, eu sinto uma culpa que é como se a felicidade delas dependesse de mim, e não delas. Quando eu estou triste, as pessoas me abraçam e sorriem, ou ignoram, já que eu sou assim mesmo.

Não importa o quanto dói, não importa o quão sozinha eu me sinto, como eu sou assim mesmo, as pessoas que dizem que me amam se afastam mentalmente de mim e me deixam lá.

Ele diz que eu não sei ver quando os outros estão tristes. Talvez seja verdade quando estão tentando conter a tristeza. Mas quando a tristeza é clara, eu sinto como se a culpa da infelicidade alheia fosse a minha presença. A minha tristeza nem sempre é clara. Mas parece que quando eu choro e reclamo, mais ainda todos se afastam de mim. Minha tristeza é banal, minha tristeza é subvalorizada, mas todos seguem em sua paz de espírito enquanto eu definho.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.