Precisamos falar mais de feminismo com as mulheres

Não me considero uma feminista ativa, mas hoje entendo a importância de me afirmar como tal. Principalmente porque muitas pessoas (entre elas, por incrível que pareça, mulheres) ainda não conhecem o real significado disso.

Hoje vi essa tirinha do Armandinho que explica de uma forma tão simples e tão real, que é literalmente a resposta do “quer que eu desenhe?”.

Pronto. E basicamente é isso que é ser feminista. Não precisa mostrar os peitos na rua. Não precisa ser homossexual. Não precisa odiar o sexo masculino. Precisa apenas entender que ainda hoje o mundo é, essencialmente, machista e que é necessário lutar contra isso.

Ainda assim, vemos por todos os lados mulheres que declaram que “não precisam do feminismo para nada”. Amiga, você precisa sim. Você precisa do feminismo para poder amamentar seu filho em paz onde quiser (aonde estiverem no momento em que ele sentir fome). Você precisa do feminismo para se sentir à vontade em usar a saia ou o shorts que bem entender quando estiver com calor (ou não), sem se sentir com medo do que possa acontecer na rua.

Além do que, inúmeras coisas das quais você tem acesso hoje, amiga, são graças a mulheres que lutaram por isso. Para que hoje você pudesse ter a escolha de casar com quem quisesse, para que você pudesse trabalhar fora se quisesse, estudar… e ainda falta tanto!

E, ainda assim, vemos por todos os lados mulheres que são cruéis umas com as outras, que não se respeitam, que não aceitam as diferenças umas das outras. Olhamos outras mulheres como ameaça e julgamos a culpa natural como sendo sempre a delas. Ou melhor, a NOSSA culpa. “Agindo desse jeito, ela tava pedindo pra que isso acontecesse.”

Quantas e quantas vezes já não ouvimos isso de outras mulheres? Em casos de estupro, de assédio, de violência doméstica, de traição ou simplesmente de falta de educação. A culpa é sempre nossa. Porque ainda somos incapazes de nos colocar no lugar de outra mulher e imaginar como se fosse conosco.

Lembram de Meninas Malvadas?

Precisamos PARAR de chamar umas às outras de “vadias” e “vagabundas”. Isso só autoriza e incentiva (ainda mais) os homens a fazerem o mesmo.

Precisamos parar de agir como se uma quisesse destruir a vida da outra. Precisamos parar de achar que nossa vida é uma competição. Porque é justamente isso que é imposto para nós pelo machismo: que precisamos mostrar que merecemos.

Não, amiga. Nós merecemos. E tem MUITO mais que ainda não alcançamos, mas a gente pode. Mas você precisa acreditar nisso.

Acredite que você merece muito mais do que tem hoje.

Acredite no feminismo. Acredite nas suas amigas.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.