Futebol 3.0 na Arena Corinthians

Os novos caminhos do velho esporte

No último final de semana, estive na Arena Corinthians, em Itaquera, participando do seminário Futebol 3.0, que tinha como principal objetivo fomentar o debate sobre os recursos mais avançados para o desenvolvimento da modalidade.

Meu interesse nesse evento era bem específico: as discussões sobre tecnologia, big data, uso dos dados na tomada de decisões de gestão e conhecer melhor as tecnologias de apoio que esse mercado oferece.

Eventos do tipo ainda não são comuns por aqui. A gestão do futebol ainda é bastante limitada e atrasada na maioria dos clubes do Brasil. O “ódio eterno ao futebol moderno”, insistentemente pregado por alguns puristas e saudosistas (como eu, em minhas confessas saudades do Pacaembu) é bastante prejudicial ao negócio futebol.

Deixei a paixão do lado de fora e pela primeira vez tentei enxergar o futebol como ele é atualmente: como um negócio, onde clubes devem ser geridos como empresas: com processos, análises e metas bem definidas. E por aqui, deixo os meus dois centavos sobre o evento.

O local do evento: a sala de coletiva de imprensa da Arena Corinthians

A Arena Corinthians como local do evento

Inegável a facilidade de locomoção até a Arena em Itaquera. Em apenas meia hora de metrô, cheguei na boca do estádio, uma caminhada de uns 500 metros me colocou na entrada do estacionamento E3, local indicado pelo e-mail dos organizadores como o correto para entrar no seminário. Chegando lá, uma pequena confusão: o guarda não sabia do que eu estava falando e me mandou entrar pelo outro lado do estádio — o incorreto, onde rolava um evento da prefeitura de São Paulo para 10.000 pessoas — Depois de um pouco de insistência da minha parte, chegou outro profissional de segurança com uma lista em mãos. Nessa lista, estava o meu nome. E sim, eu estava autorizada a entrar por lá.

Entrei levemente atrasada, é verdade. Eram 10h05, o evento já havia começado há cinco minutos. E tudo pareceu… vazio. Sigo a minha intuição e alcanço um local onde duas moças aguardavam os retardatários. Uma única referência ao seminário, impresso em papel A4 e colocado não muito estratégicamente na porta de entrada indicava que eu estava no lugar certo.

Uma das moças me indicou o elevador e me falou para ir até o “DOIS”

Hummm

Peguei outro elevador com outros profissionais da segurança, que novamente não sabiam de qual evento eu estava falando. E nem se eu deveria descer no andar 3 (Estacionamento 2) ou andar 2 (estacionamento 1)

Depois de alguns minutos de confusão, cheguei ao local correto. Ainda sem grandes auxílios visuais, tive que questionar algumas pessoas até descobrir que o seminário estava rolando na sala de coletiva de imprensa da Arena.

A sala é confortável, som bom, tomadas, água… Nada a reclamar dessa estrutura, só a elogiar! Mas infelizmente, o almoço foi a hora em que a Arena se mostrou mais problemática para eventos desse tipo. Eu não consegui comer. Era muito precária a estrutura oferecida para os participantes, apenas uma loja oferecia alimentos como hot dogs e o que me pareciam lanches do Bob’s requentados (SOCORRO)!

Nenhuma opção real de alimentação saudável e uma fila gigantesca que se mostrou infrutífera para os mais lerdos: em determinado momento, a comida acabou (ou a cozinha teve problemas de giro)

Aproveitei o horário para fazer um tour auto-guiado pelas dependências da Arena, o que compensou a fome!

Que lindeza!

Pontos positivos da Arena Corinthians (como local de eventos):

  • A sala de coletiva, muito bem estruturada;
  • Fácil acesso até o estádio;
  • Pessoal da organização super atencioso e educado (Escola The360 — http://the360.com.br/);
  • O estádio lindo :)

Pontos negativos:

  • Seguranças desinformados;
  • Falta de sinalização interna;
  • Equipe insuficiente/falta de informação;
  • Não tinha wifi;
  • Nenhum material de apoio — um bloquinho para anotações seria o suficiente :)
  • Sem credenciais para os participantes: um bom evento geralmente se caracteriza por um bom networking. Fica bastante complexo começar um papo com um total estranho sem esse auxílio inicial do crachá (quem é você? o que você faz? em qual lugar?);
  • Estrutura quase inexistente para almoço.

São falhas que podem ser corrigidas para um próximo evento. Parece que foi o primeiro do tipo da Arena. Torço para que esses pontos mereçam a atenção da equipe que gerencia a Arena no futuro.

Mas e o seminário, Maria Carol?

Foi um evento de altíssimo nível. Muito rico em informação, apresentou palestras e discussões relevantes para o negócio e cumpriu muito bem o que propôs. Escreverei separadamente a respeito de cada uma das palestras que eu achei relevantes e nesses artigos apresentarei os insights e anotações que fiz de cada uma delas. Por hora, deixo as minhas impressões gerais:

Gestão de TI em Clube de Futebol (Alessandro Gonçalves)

Alessandro explicou as dificuldades em organizar, estruturar e integrar todas as informações necessárias para a gestão do clube e da equipe. Falou sobre a criação de material relevante para o treinador, para os atletas e os gestores.

Alessandro apresentou suas considerações sobre o fantástico Lab R9, nos contou sobre o CIFUT, o sistema integrado criado pelo Corinthians para o armazenamento de todos os dados relevantes para a gestão do futebol e nos lembrou bastante que futebol é empresa, que como toda empresa tem o desafio diário de fazer quem pensa diferente andar para o mesmo lado.

Big Data — Luis Fernando Silva

A melhor do dia. Luis Fernando explicou como ele aplica os conceitos de Data Science para transformar todos os dados coletados em conhecimento. Explicou como aplica o ciclo de dada science (coletar, explorar, construir, apresentar e testar) no negócio e falou sobre os desafios atuais. Como vou fazer um artigo para cada uma das palestras, começarei primeiro por esse trabalho sensacional do Luis Fernando. Voltem amanhã para ler mais sobre essa maravilha :)

Tactical Pad — Fernando Closs

O simpático Fernando tinha tudo para fazer um belo merchan de sua ferramenta, mas acabou apresentando uma discussão interessante sobre análise de metologias e o uso de tecnologia como ferramenta de apoio para o dia a dia de um clube de futebol. Chamou a minha atenção a criação da Tactical Pedia (http://www.tacticalpedia.com/) — uma enciclopédia colaborativas de táticas de futebol

Wyscout — Flávio di Francesco

A empresa italiana, com 10 anos de mercado e líder em análises de scouting/desempenho, mandou um diretor comercial e entregou a pior palestra do dia. Não vai merecer um artigo separado. Quem quiser conhecer a ferramenta, ela está em http://wyscout.com/

Leonardo Baldo — Tecnologia para análise de desempenho

Leonardo detalhou um pouco melhor as ferramentas usadas pelo Corinthians para a coleta e análise de dados. Nos contou um pouco mais como funciona o CIFUT, quais as tarefas de um analista de desempenho, o tipo de material produzido e o elenco de ferramentas de apoio (CIFUT + Dropbox + Soccerway + Footstats + Wyscout + Sportscode + Sportstec Coda)

As informações geradas são hoje um legado do clube e, como profissional de dados e tecnologia, quase rolou uma lágrima nessa apresentação. Coisa linda!

Demais Palestras

Depois desse bloco de apresentações tecnológicas, tivemos algumas que fugiram da minha área e entraram mais no dia-a-dia de um time de futebol: Periodização Tática, Fisiologia e Gestão de Arenas. Assuntos que fogem do meu escopo, mas que certamente enriqueceram um pouco o meu vocabulário futebolístico.

Design + Branding

O são-paulino Glauco Diogenes apresentou uma aula maravilhosa sobre o Design no Futebol, que será o tema de um artigo bem mais detalhado essa semana. Explicou como o design pode ser usado como fonte de receitas para os clubes, nos trouxe alguns cases fabulosos e indicou alguns caminhos interessantes.

O evento foi finalizado com uma palestra sobre o Fiel Torcedor, do Gerente de Branding do Corinthians, Vinicius Azevedo. Sem grandes novidades para quem já faz parte do programa, mas saí com a boa impressão de que o time está com uma equipe competente para alavancar o programa e que melhorias são uma questão de ajuste e tempo.

No geral, um evento de conteúdo nota 10.

Voltem durante a semana se quiserem saber mais detalhes sobre as palestras. Me sigam aí em baixo, recomendem, bla bla bla
Eu estou no LinkedIn (https://br.linkedin.com/in/mariacarol), no Twitter @mariacarol, no Facebook e no http://www.datadrivenmarketing.com.br
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Mª Carolina Cintra’s story.