Carta de interesse — Maria Clara Alves Rapozo

Quando criança, sempre tive alguns sonhos: ser escritora, professora, cientista, chefe de cozinha… por meio da minha curiosidade excessiva e vontade de mudar o mundo, decidi por dois deles. Hoje em dia, tenho 21 anos, sou biomédica e dou monitoria de biologia em um colégio do Rio de Janeiro. Durante a minha jornada dentro da Universidade Federal do Rio de Janeiro, apresentei três jornadas de iniciação científica e o meu projeto de monografia buscou entender os mecanismos moleculares envolvidos na relação entre a Diabetes e a Doença de Alzheimer. Fui diretora executiva e financeira do Centro Acadêmico durante duas gestões, além de organizar a Semana da Biomedicina. No último ano da faculdade, precisei me desdobrar entre escrever a monografia, dar monitoria na escola e um estágio em uma empresa de biotecnologia. Não mudaria essa experiência pois amadureci em vários âmbitos, porém, também aprendi que fazer várias funções ao mesmo tempo não dá tão certo assim.

Com 17 anos, realizei uma rinoplastia. Em todos esses anos, havia sofrido com bullying na escola e piadas sem graça durante a faculdade por conta do meu nariz, afetando minha auto estima. Assim, decidi mudar quem eu era fisicamente para tentar me sentir melhor comigo e mais confiante em relação ao meu papel no mundo. Foi difícil me adaptar e entender a minha nova aparência, mas hoje em dia sou muito grata por essa transformação e por quem me tornei: uma mulher confiante que vai em busca dos seus objetivos e não tem medo dos obstáculos que aparecem.

Entre meu grupo de amigos e família, sou conhecida por ser uma pessoa carismática, que sempre vê o lado positivo das situações. Com facilidade de fazer novas amizades, gosto de sempre estar cercada de pessoas divertidas. Levemente competitiva, sou viciada em esportes e gosto de jogar futsal, vôlei, handebol, tênis de mesa, jogos de carta ou qualquer outra coisa que me ensinem. Ah, falando em ensinar, sou muito esforçada, então tenho costume de aprender coisas novas rapidamente. Adoro me aprofundar sobre as novidades no mundo científico e divulgá-las para o público de fora do meio acadêmico. Apaixonada por moda, tenho um brechó online e gosto de ler sobre tendências novas e aplicá-las no meu dia-a-dia. Durante a semana no meu tempo livre, gosto de assistir os jogos da rodada do campeonato brasileiro, assistir séries e não dispenso uma saída pra comer hambúrguer ou tomar um açaí com os amigos. Gostaria de ser lembrada como alguém que interferiu na vida das pessoas, seja por meio de uma conversa interessante numa mesa de bar, uma aula que eu lecionei, por um produto que eu produzi e como alguém que sempre buscou tornar o mundo um lugar melhor.

Por isso, quero ser trainee da Johnson e Johnson. Quero trabalhar na confecção de produtos que a cada dia chegam à casa de milhares de pessoas ao redor do país, melhorando o dia-a-dia delas. Quero investir em propostas sustentáveis dentro da empresa, buscando a cada momento respeitar os recursos que o planeta nos fornece com empresas que fazem bem ao meio ambiente. Portanto, dentro da J&J, vejo uma oportunidade de crescer como profissional, amadurecer como pessoa e saber que o meu trabalho é capaz de interferir na vida da população e do ecossistema.