Término

momentos vividos jamais são apagados. lembro-me da primeira vez em que suas unhas afundaram na pele fina e arrepiada da minha nuca. Também me lembro das nossas bocas com Bafo-de-Bar, cerveja e cigarro que a gente gostava , se beijando, enquanto nossas pernas se entrelaçavam de baixo do cobertor colorido com florzinhas e assim, nossos corpos seguiam no ritmo da música. Era sempre Velvet underground and nico, até decorei o album, confesso. Naqueles momentos, um espasmo um orgasmo eu suspiro e a gente goza. É sempre tão vazio depois do sexo, eles dizem por aí. Mas não com a gente, por que sempre tinha abraço beijo e carinho. Estávamos sempre prontos pra mais sexo depois do sexo. Então voce sussurrava no meu ouvido um ‘’eu te amo, viu?’’ tão baixo, que se nao fosse seus olhos apaixonados diante dos meus, eu nem ouviria. Mas ai depois voce dormia, tão rápido quase como se fosse mágica, um interruptor de energia no seu cérebro que te desligava. E eu, envolta no seu abraço, levantava meus olhos pra te ver dormindo. Nunca vi ninguém tão lindo. Se voce nao roncasse, daria pra ouvir o eco de cada batimento acelerado que meu coração fazia por voce, no vazio da noite. Era mesmo um sonho. Escrevo esse texto por que agora tudo acabou. Um dia eu te mandei embora e voce foi. Virou as costas. Bateu a porta e saiu. Disse nunca mais voltar. Como eu fui tola. O problema é que sem querer eu ainda me lembro e dói. Lembro por que momentos vividos jamais são apagados.