Uma reflexão sobre o realismo na arte atual.

Na geração da arte contemporânea é considerado artista, o sujeito que consegue representar o mundo de forma subjetiva. A formação acadêmica que acompanha o Sistema de Artes forma profissionais com alta capacidade de abstração e expressão onde o realismo perde a importância.

Na arte contemporânea (agora), a realidade representada pela imagem chega até a desconstrução completa e na pós contemporânea (mais que agora) traços, luzes e sombras voltam a se agrupar em formas conhecidas que há muito tinham perdido as paredes das galerias. Não só, mas também.

Artistas atuais de diversas áreas apresentam ao público resultados que impressionam pela semelhança com as formas que vemos no dia a dia. Ron Mueck na escultura, Diego Gravinese e Alyssa Monks na pintura, El Mac no Graffiti e até o cinema e os games, com as tecnologias 3D e 4D, tornam a experiência cada vez mais real.

Na pós contemporaneidade, o realismo casa com a erudição do abstracionismo.

Te parece uma pintura hiper-realista feita com esferográfica? É uma foto. #troll