Série Cotidianos Buarqueanos - I

A parede da casa ainda era pintada de azul bem forte e eu passava roupas de um menino que não tinha completado um ano. Essa música tocava repetidamente e eu ficava suspirando, inventando tchaus possíveis e impossíveis com tantos personagens, enquanto o tempo passou. A parede hoje é laranja e essa música me veio hoje como que retirada de um baú. A esquina, logo ali, encontra palavras dobradas, como aquelas roupas que guardava direto, e está cheia de novas despedidas…….cadê as notícias? Que vontade de chorar!

retirado de https://i.pinimg.com/originals/a8/fe/87/a8fe87da6c9c413fb49fac8b1ca909db.jpg