vida (ou morte) acadêmica

a angústia e culpa me cercam na academia.
o pragmatismo da arquitetura me trava.
o status da “arquiteta e urbanista” pesa.
carregar comigo meus ideais dói.

eu não consigo ler 400 pagina em uma semana, eu não consigo dormir, eu não consigo me posicionar o tempo todo, eu não consigo controlar minha ansiedade e então, não consigo produzir.
qual o problema disso? a universidade já faz o papel de me cobrar o tempo todo, de mostrar o quão branco e débil é esse espaço.

aprender a me respeitar e me cuidar. 
dever de casa diário.

Like what you read? Give Maria Luiza de Barros a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.