Uma vida sem adjetivos

Fui provocada e resolvi então que nesse mundo gluten free, vou me libertar dos adjetivos. E vou começar essa rehab falando de mim, afinal entre ser isso e aquilo, resolvi que vou ser apenas Maria.

Medindo muito pouco, mas falando muito, sou uma pessoa que quer fazer muita coisa, mas não fez tanto ainda. Descobri quem eu era não faz muito tempo assim, mas cada dia chega uma novidade e acabo sabendo um pouco mais de mim. Não gosto de tudo que faço (um exemplo é a rima da frase anterior, blé!), mas amo bastante coisa, a começar pelos donos das iniciais que se encontram no meu braço.

Vivo com saudade do meu pai que se foi, vivo pensando na vida que tenho e na que não tenho também. Penso, penso, devaneio, converso comigo e percebo que sou daquelas que quer casar, ter filhos, levar as crianças na escola. Mas ainda não sei bem como chegar nisso aí e se de fato isso vai acontecer. Se não acontecer, tudo bem, afinal gosto de viajar, observar, olhar tudo em silêncio para depois gritar com muitas palavras ou até meias palavras que podem ser de todo tipo, mas pelo menos hoje, não podem ser adjetivos.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Maria Guimarães’s story.