Baloiço

… e naquele instante genuíno, foi pura, livre e delicada, perdida na inocência e fragilidade da mulher criança que num baloiçar, nem que por segundos, viu diluídos os impasses de uma vida madrasta. Como se de um deambular solto, se soltassem dúvidas e desilusões e num ritmo pausado esvoaçassem todos os problemas e vícios.
 Plena e completa, da brisa resgatou o fôlego que precisava.. porque naquele momento era só ela, o seu o espaço e o seu tempo.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Mariana Martins’s story.