(um pouco mais) sobre ser madrasta.
Mariana Camardelli
261

Bah, Mari, sou madrasta há dois anos e meio de uma duplinha incrível e há quase o mesmo tempo tenho vontade de escrever, falar, fazer algo sobre isso. 
Passei (e passo) por esse mix de sentimentos que falas e muitas vezes me senti muito sozinha. Não no sentido de ser um “anexo” naquela constelação (o que também já senti, mais no início), mas de não ter outras madrastas com quem conversar, não encontrar um blog ou um canal que mostrasse que, sim, é assim mesmo, sim, é difícil pra todo mundo, sim, com amor vai ficar tudo bem.

Apesar de não ter essa prática prévia com crianças que já tinhas, consegui, aos poucos, ir vencendo minhas dificuldades e barreiras e construindo uma relação muito legal com eles. Isso não significa que ainda não passe por apertos e que não seria mais tranquilo se tivesse uma rede com quem trocar experiências heheh

Obrigada por compartilhar a tua! Se em outra oportunidade precisares de parceria para qualquer coisa relacionada ao tema, conta comigo.

Like what you read? Give Mariana Gastal a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.