Dramas da vida adulta #2

Que semana, amigos! Que semana!

Estou com o coração e outra parte do corpo (que não devo mencionar porque sou moça “bela, recatada e do lar”) na mão. A vida adulta é emocionante. As idas ao supermercado são aventuras perigosíssimas, pois aquele papo de promoção pode ser só um estranho te oferecendo balinha com sedativo e você sai comprando um monte de porcarias desnecessárias. Seu salário pode ir embora em uma semana ou menos. É preciso ser malabarista do dia 20 em diante.

E a ciência de organizar a casa? Pior é que você percebe que tem que fazer isso todos os dias e não só quando sua mãe manda. Por mais que seus pais te alertem o tempo todo de que a vida não é fácil, você vai levando. Mas a realidade não perdoa e te cobra e as roupas não se lavam sozinhas. Aliás, existe uma diferença enorme entre arrumar e organizar. Tomem nota disso, crianças.

Mas, por mais difícil que possa parecer, é bom demais ter seu canto, suas coisas, suas conquistas. O resto a gente agiliza.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.