Querido ofensor

Desejo a ti nenhum mal, meramente

não desejo a ti que sofras o que sofri.

Desejo que sejas livre e que me livres daí.

Que não sejas usado e jamais possas ser descartado.

Desejo a ti nenhum abuso, isso a ninguém.

Desejo que aprendas, visto que és amado

Baste por um momento, estares do outro lado.

Desejo a ti que jamais sejas retirado,

e que nunca estejas ostracizado.

Desejo que não ofendas a mais ninguém,

E que outros não o tenham com ressentimento.

Sobretudo, desejo que sintas algum sentir,

Que tenhas o que os falares não podem explicar;

Ao que os meios físicos não podem bastar.

Desejo a ti nenhum embuste ou pretexto.

Desejo a ti as vidas, e muitas delas,

Que hão de carregar-te em curso imprevisível.

Desejo a mim plenitude de pensamento

Que vem da certeza do infalível.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.