escrevo pra dizer que estou esgotada. hoje acordei com falta de ar, como se todos os espaços do meu corpo tivessem sido preenchidos por você, mas me sinto sufocada. não consigo ver direito as cores, está tudo tão cinza desde que você chegou e colocou essa confusão em mim que eu não sei mais diferenciar o que pode ser bom ou não. eu paro pra pensar e começo a chorar descontroladamente, como se não houvesse saída a não ser sofrer mais uma vez por ter que te deixar, mas dessa vez pelo meu bem. eu sou fraca. talvez você ainda tenha razão quando disse que não sei me amar, pois ficar com você é aceitar que nunca vou conseguir encontrar alguém que me ame plenamente, ficar com você é aceitar o pouco, como se eu não merecesse mais, ficar com você é viver em uma felicidade momentânea e não permanente e se contentar com isso. eu estou cansada… mas não de você, estou cansada de mim.
eu não consigo mais fazer as coisas que antes eram normais pra mim, eu não sei mais separar minhas prioridades, eu só consigo pensar no que você está fazendo, sentindo, pensando, querendo. eu só consigo me importar com você e estou esquecendo de mim. estou esquecendo da minha luz, de como foi difícil me recuperar daquele tombo que levei quando você me deixou, eu fiquei anos parada no chão, eu tive que reaprender a andar. você tem noção de como isso foi difícil?

o que você ainda não sabe, é que eu ainda estou presa nisso. estou presa no mesmo sentimento e estou mentindo pra você toda vez que te vejo e falo que não sinto nada. eu estou sentindo tanto, que transborda na minha pele, você não enxerga?

eu te amo tanto que estou com você, esquecendo de me amar mais uma vez.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.