6. Goiás (2): Sítio Dirindelli

Dezembro 2015

O nascimento de cada ser vivo, a sua força de crescer, de frutificar, de criar o próximo a seguir, de completar o processo de amadurecimento tendo no final a morte, ou melhor dizendo, a transformação em outras formas de vida — tudo isso faz parte do metabolismo do macrorganismo Mãe Terra.
A sucessão natural das espécies é o pulso da vida, o veículo em que a vida atravessa o espaço e o tempo.
A partir dessa sabedoria, podemos adivinhar o modo de trabalhar e as ferramentas para uma futura agricultura — cultura — que não se tornará mais uma exploração e mineração, como são as práticas dominantes da agricultura moderna. Concretamente, isto significa que eu, como agricultor, só posso fazer uma intervenção na minha plantação quando eu souber que o resultado da atividade planejada será um balanço energético positivo, como aumento da vida e favorecimento dos processos de sucessão.
Ernst Götsch.

Em Hidrolândia, Goiás, começou há alguns meses o projeto de agrofloresta no Sítio Dirindelli.

Segundo Rafael Tokarski, idealizador do projeto:

“A agrofloresta experimental do Sítio Dirindelli é um grupo formado para acompanhar os trabalhos relativos à implantação de agrofloresta em área degradada no sítio.

A agrofloresta vem sendo adotada como modelo de produção de alimentos por seus inúmeros benefícios. Além de possibilitar uma enorme diversidade de espécies agregando hortaliças, frutíferas, nativas, madeiráveis, são inúmeros também os benefícios ambientais, tais como: recuperação de solos, reabastecimento de lençol freático, alimentação e abrigo para a fauna, regulação de microclima.

Para o agricultor familiar a agrofloresta garante renda, segurança alimentar e uma diversidade de produtos que vão desde alimentos, madeiras, fibras, cascas, ervas medicinais, sementes…

E tudo isso sem uma gota de veneno.”

Com poucos meses do início do projeto, foi realizado o curso “Da horta à floresta”, facilitação do Juã Pereira, e reuniu uma galera animada em aprender fazendo.

Depois do curso, fui conhecer o sítio do Juã.

+ DF: Sítio Semente

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Mariana’s story.