Menina, liberte-se! você não merece um relacionamento antropofágico

Como é bom amar e ser amado. Ter um colo cálido pra nos acolher. Alguém que nos entenda apenas com um olhar. Um porto seguro pra nos refugiar.

Sabe quando temos a sensação de que todas as tristezas do mundo se dissolvem dentro daquele abraço? Sabe quando parece que nenhum mal pode te alcançar ali, junto dele? Pois é. Só quem já sentiu isso consegue entender esse suprassumo de felicidade que é ter alguém especial cuidando da gente.

Amor é isso. Amar tende ser assim. É lógico que todo relacionamento tem seus altos e baixo; brigas; desentendimentos. Mas um relacionamento é como uma conta, e nossas atitudes como os números. Uns grandes. Outros menores. Mas esse cálculo precisa ser uma conta de adição, sempre. E não de subtração.

Muitas pessoas acreditam que o tempo “desgasta” uma união, e usam isso como desculpa para a falta de interesse do parceiro. Ei moça, para! Mas para agora. Existem casais que estão juntos por mais de 20, 30 anos, e ainda desfrutam de delicadeza, generosidade, doação mútua e sem dúvidas de reciprocidade.

O significado desse substantivo masculino, “relacionamento”, é a capacidade de conviver bem com alguém ou com seus semelhantes. Não de “conviver sozinho”. Se ele te deixa de segundo plano em alguma situação? Isso não é uma relação. Se ele só lembra de você quando não tem mais opção? Desculpa, mas isso estar longe de qualquer coisa parecida.

Valorize-se! Você não faz ideia do quão boa você é.

Não queria um relacionamento antropofágico. Que te mata. Que come por dentro. Que suga o sorriso do seu rosto e bota lágrimas no lugar. Queira viver bem, mesmo que sozinha. Até porque se relacionamento fosse garantia de felicidade não existiria terapia de casais; infidelidade ou divórcios.

Tá na hora de dar uma guinada na sua vida, porque ela é curta demais pra se perder tempo com o que não tem mais jeito.

Então liga pros seus amigos, marque aquele chopp depois do trabalho. E aquela viagem que você tanto queria mas que ele dava pra trás? Vai lá! O mundo ta ai, ele é grande e surpreendentemente lindo. Dá uma corrida na orla, pega uma praia. Corta o cabelo, pinta a unha de vermelho. Se sinta viva.

Na primeira semana vai ser difícil? Sim. A segunda também. Mas a terceira já vai ser um pouquinho menos complicada, e assim adiante. A D I A N T E. Siga. A vida é feita de etapas. E quem sabe a próxima não pode ser o início de um capítulo bem melhor dessa sua biografia.

Coragem, mulher. Você é muito mais forte do que você imagina.

Like what you read? Give Mariana Xavier a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.