“O mundo está ao contrário e ninguém reparou”

Olhos desguarnecidos, quase cegos

Ou ocupados demais.

Indo. Voltando. Apressados

Sem tempo de olham pra trás.

De tanto correr não puderam enxergar

Que nas ruas as crianças não tem direito a estudar.

Jovens sem futuro que não sabem sonhar

Almejam um futuro bom, seja ele em qualquer lugar.

“O mundo está ao contrário e ninguém reparou”

Ninguém sentiu

Ninguém chorou.

Até quando nosso olhos estarão fechados?

Até quando o amanhã de tanta gente estará abandonado?

Muitos falam de amor

Mas muito poucos sabem realmente amar

Será que a humanidade se esqueceu do poder do abraço?

Ou será pelo pelo rancor e o ódio

Já não quer mais trilhar por esses passos?

Gentileza gera gentileza, um dia disse uma mente sã

A verdade é que é preciso amar, parceiro

Como se não houvesse o amanhã.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.