Ser legal vale a pena

Eu já tomei muita porrada nessa vida. Socos na boca do estômago tão fortes que muita gente que me vê de sorriso largo na cara nem consegue imaginar o quanto de lágrimas já correram pelo meus rosto.

Mas se tem uma coisa que me propus é converter em bondade tudo de ruim que me oferecem.

Eu sei que é difícil controlar nossos rancores. E sei também que as dores espirituais poder ser piores até que as carnais. Mas sinceramente, o resto do mundo não tem culpa pelos traumas que eu já vivi. E se foi tão ruim pra mim, por que eu ofertaria um sentimento parecido?

Lógico que nem sempre acordamos nos melhores dias, com o melhor humor. Mas eu te desafio, caro leitor, a viver a bondade fora do automático.

Não dê bom dia ao porteiro porque você tem que dar. Dê um bom dia, um sorriso, porque você deseja que isso aconteça. Abrace seus pais e seus irmão sempre que der. Diga eu amo sem vergonha de parecer cafona.

A gente já vive uma geração tão inexpressiva de afetividade, que cultua tanto o desapego e menospreza os sentimentos, que quando vemos uma pessoa legal nos perguntar o que ele quer em troca. E isso não precisa ser assim.

Seja gentil! Não tenha medo de parecer bobo. Ame. Bobeira é viver um mundo cinza quando a vida te oferece uma aquarela.

É óbvio que pessoas vão te magoar. É inevitável. Mas pro mundo mudar são necessárias ações. E por que não ser uma sua?

Abrace mais. Beije mais. Sorria mais. Inveje de menos. Se o mundo for realmente “você colhe o que planta”, já parou pra pensar no que tem semeado?

Like what you read? Give Mariana Xavier a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.