Chuck Norris vs Communism: A verdade do mundo.

Recentemente encontrei disponível no catalogo da Netflix. O filme “Chuck Norris vs Communism”, realizado por uma romena chamada Ilinca Calugareanu, o filme na verdade não tem literalmente haver com ator americano Chuck Norris. O filme fala de como os romenos vivendo sob o comunismo do tirânico de Nicolae Ceaușescu, viam filmes ocidentais, as escondidas da polícia politica, através do contrabando de fitas cassete que possuía o valor de uma casa da época.Os filmes do ocidente capitalista ela considerados “contra-revolucionários” e “subversivo” para o regime.

Filmes como Rambo, com Sylvester Stallone, e Braddock 3 — O Resgate, com Chuck Norris, Uma Linda Mulher e 9 e 1/2 Semanas de Amor era determinantemente proibindo, com pena duras para quem fosse pego as escondidas assistidos. Narrado na forma de documentário, o filme mostra muito bem os prejuízos culturais que foi esse modelo de Securității de censura.

Durante todo período stalinista do regime soviético, houve um duro controle sobre os países “irmãos” da URSS, como uma forma de salvaguarda á revolução esses países foram entregues á homens, tirânicos que provocaram muita dor e retrocesso para sua população. Uma das formas mais utilizada de controle foi sem duvida, a cultura, no período stalinista ser fortaleceu a ideia de um tipo arte “proletária” que seria á pura expressão do povo trabalhador livre das armas da mercantilização capitalista. Nesse sentido, arte oriunda do antigo sistema ser tornara perigosa é uma ameaça para o sistema socialista.

Eu sempre achei, um absurdo a ideia de “ cultura proletária”, “ pureza comunista”, para mim, foi uma grande burrice desses regimes comunistas censurarem a cultura capitalista. O povo precisa de fantasia, dês do período do Neolítico, há esboça de necessidade de fantasia pelo homem. Tira a capacidade de sonhar, de imagina das pessoas é tipo pedir para um dia as pessoas ser rebelarem contra autoridade.

Um grande segredo que o mundo não conta para as pessoas, e que antes da realidade, e muito maior do que ela, está a imaginação. Ser não fosse a capacidade de criar e imaginar do homem, estaríamos ainda vivendo a idade dos metais.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Mariana Rio’s story.