Resenha: O Coração Denunciador — Edgar Allan Poe

Manga: Tirado do google imagem

O Coração Delator (ou Denunciador ou Revelador, dependendo da edição), foi publicada pela primeira vez em 1843 em uma revista de Boston. É curto e fácil de ler. É o oitavo conto que leio para o projeto #12mesescomPoe de leitura coletiva das obras de Edgar Allan Poe, organizado pelo Blog da Anna Costa.

Conta historia:

De um homem que nega sua loucura e que está decidido a provar o leitor que é são. Para ele, o seu problema está unicamente no olho do seu amo. Sim, um olho com catarata de um velho que nunca lhe fizera mal. Decidido a fazer algo sobre isso, ele planeja com tranquilidade formas de alcançar seu intento. Se preocupando apenas com os detalhes do plano perfeito que fará com que ele se livre do maldito olho de uma vez por todas, aos poucos ele mostra como é fina a linha que separa a sanidade da loucura.

Desde o início o conto envolve o leitor em uma trama quem tem como origem a cabeça de um sujeito, que diz que não é louco, mais age como louco, esse homem é narrador da historia, possui uma estranha obsessão pelo olho com catarata de um velho, nada ser sabre sobre o velho, supõe-se que o homem (narrador) seja enfermeiro dele, dês do começo sabemos que o narrador planeza mata o velho, na verdade, ele deseja mata o olho do velho. Com uma mente fértil, o narrador fica 7 dias tratado o velho bem, depois da meia-noite, o narrador fica espiado por entre a fresta da porta, na esperança que olho do velho fique aberto até que no oitavo dia num descuido do velho, o narrador tem sua grande charge é furiosamente mata o velho.

Durante um tempo, ele acha que cometeu o crime perfeito, é meticuloso em escorde os rastro do assassinado, até que na manha do dia seguinte,does policias bate sua porta, o narrador esta tão convencido que não exite forma de descobrirem o crime, que deixa os policias entrarem, e dissimula uma aparecia que normalidade. Segundo narrador, tudo estava saindo bem até que começa ouvir um som, que provavelmente estava na cabeça dele, porque segundo o narrador os policias parecia não ouvir nada. O som aumentava e aumentava até que o narrador pendeu o controle é desistiu de dissimula é confessou o crime, mostrado o corpo para os policias.

Assim como, “O Gato Preto” o conto “O Coração Delator” foi publicado em 1843, os contos tem elementos comuns, o papel da insanidade sobre as ações do homem, o elemento do assassinado sem razão e motivo. Como gato preto o som tem como função desmascara um assassinato,a tentativa de defesa da sua própria sanidade também, os simbolo do olho mais uma vez de um papel impontante num conto de poe.

Como outros contos, “O Coração Delator” possui adaptação para outras mídia, tem filme,manga, animação e comics sobre a obra.