Resenha: Revelação Mesmeriana de Edgar Allan Poe

(Relativo ao “mesmerismo”, doutrina do médico alemão Frederico Antônio Mesmer (1734- 1805. Ele julgava haver descoberto no magnetismo animal a terapêutica para todas as doenças e, sobre sua pretendida descoberta, escreveu vários livros. N.T.)

A obra de Edgar Allan Poe, possuir alguns altos e baixos, temas recorrentes, e filosóficos. Revelação Mesmeriana é o quinto conto que leio para o projeto de leitura coletiva das obras de Edgar Allan Poe, organizado pelo Blog da Anna Costa.O conto em questão, foi publicado pela primeira vez no Columbian Lady’s and Gentleman’s Magazine, em Agosto de 1844, a melhor tradução disponível em português que achei, foi da editora Pocket Ouro na Coletânea “Contos De Terror e Mistério — Edgar Allan Poe.”

Na historia, o narrador (um arquétipo), conta para os leitores sobre sua pratica de magnetização(hipnose), e como em uma de suas seções com Sr. Vankirk, um pacientes que já estava muito doente devido a dores fortes no coração e dificuldade respiratórias, tem revelações sobre a vida, morte e tudo mais.

Primeiramente gostei do conto, sem duvida é um conto profundo, que vai mais para o lado da ciência e teologia do que para o terror. O conto não é um monologo do narrador, mais sim uma conversa entre does homens é um deles estaria supostamente hipnotizado. Um dos temas centrais da obra, é urso da metafísica como prova da existência de Deus.

A metafísica e Deus, já foi estudada inúmeras vezes por teólogos e filósofos de diferentes religiões, culto e pensamentos. Aristóteles (http://www.eumed.net/rev/cccss/29/metafisica.htm)l e Descartes, por exemplo foram grandes pensadores que ser debruçaram sobre o tema.

Vejo que Poe, bebe nas águas gregas em Mesmeriana, sua concepção de Deus carrega uma racionalidade e lucidez aristotélica. O espirito, matéria,pensamento estão conectados? Matéria é superior ao pensamento ? Deus é pensamento coletivo? Confesso que esse texto deu um nó no meu cérebro, o nível de abstração é alto, difícil de compreende, a física e a teologia se mistura.

Quando o doente diz que o homem é individualizado, e precisa desindividualiza para ser Deus, consegui compreende melhor o raciocínio de Poe e sua critica a sociedade mergulhada num distanciamento de “Deus” ( Deus como um coletivo não como um individuo). No final do conto, que até aquele momento percorre uma reta realista, Poe nos brinda com um teste a nossa credulidade.

“V. — Todas as coisas são boas ou más por comparação . Uma análise suficiente mostrará que o prazer, em todos os casos é apenas o contraste da dor. Prazer positivo é mera idéia. Para ser feliz até certo ponto, devemos ter sofrido na mesma proporção. Jamais sofrer equivaleria a não ter jamais sido feliz. Mas está demonstrado que na vida inorgânica a dor não pode existir; daí a necessidade da dor para a vida orgânica. A dor da vida primitiva da terra é a única base da felicidade da derradeira vida no Céu.” (Poe, pagina 7)

Quando mais leio Edgar Allan Poe, mais tenho certeza que ele era um homem com ideias profundas sobre a vida e morte, acho que muitos dos seus conto são estudos filosóficos sobre condição humana e sociedade. Ele certamente não teve oportunidade em vida de ser ouvindo, em morte ele é reconhecido pelo grande publico, mais, pelo terror, ainda falta o publico amplo perceber esse lado sociológico e filosófico das obras de Poe.