Sonhos lúcidos. Estou com esse termo na minha cabeça há alguns dias, apesar de não entender muito sobre. Fui pesquisar, e a definição mais simples do termo seria ‘’um sonho em que você sabe que está sonhando’’. Também li que ter insights durante os mesmos é uma das principais características deles. Fez sentido para mim.
No meu caso, muitas vezes a lucidez dos meus sonhos é uma mensagem que no momento em que acordo está fresca na minha cabeça. Como uma lição ou mantra que se repetiu muitas vezes durante a noite, ciclicamente, enquanto eu estava consciente disso, apesar de não conseguir lembrar o contexto ou ordem cronológica do sonho. 
Pois bem. Noite retrasada acordei com a clara mensagem de que não importa o desenrolar das coisas, tudo vai funcionar independente da maneira que isso aconteça; o final é o mesmo.

Tenho épocas de muita ansiedade — como maioria de nós, seres viventes desse planeta, nesse espaço-tempo e nesse aqui/agora . Aliás, quem consegue viver o ‘’aqui/agora’’ de verdade? Eu, particularmente, vivo em uma luta interna tentando. 
Por um lado, eu tenho plena certeza de que nem ao menos tenho obrigação de ser algo mais do que já sou — ao contrário do que a nossa sociedade tenta nos convencer; de que eu faço o que eu posso e de que estou no meu caminho, independente de qual seja esse caminho ou de onde ele vá me levar. 
E em um piscar de olhos, o inconsciente coletivo da urgência me acomete e me enche de angústia. Começam os questionamentos sobre o que sou e o que serei; a auto-cobrança de nunca estar fazendo o suficiente ou bem o suficiente; a insegurança ao me comparar com outras pessoas; e a utópica ânsia por atropelar o tempo ou controlar situações que estão fora do meu poder. Te soa familiar? 
Então um segredo: No final me dou conta que esse ciclo só acaba quando eu termino com ele. Porque ele começou em mim. Até eu deixar ele acontecer de novo.

O mais curioso é que quando estou acordada, mesmo tendo consciência de tudo isso, às vezes não consigo sair desse ciclo. É necessário que meu corpo durma para me enviar essa mensagem — não pela primeira vez, diga-se de passagem. 
Assim como dentro próprio sonho, eu faço o que está ao meu alcance. E o que não está simplesmente vai acontecer, de uma maneira ou outra, eu me preocupando ou não. As mensagens vão chegar e os aprendizados acontecerão — se eu permitir.
Arrisco dizer que a aceitação é um dos maiores desafios dessa vida. E que é uma das principais atitudes para que as coisas realmente deem certo, em qualquer âmbito. É uma atitude direta de auto-amor.

Hoje eu acordei com a certeza de que tudo vai bem. E segue o baile.