Não, eu não estou me insinuando, nem estou te seduzindo. Se eu te olho nos olhos e sustento o olhar, apenas estou me comunicando com verdade. Não preciso usar palavras frias para criar o limite de respeito entre nós, nem sequer preciso perder a minha delicadeza para que você me respeite. Não me produzo para te provocar, não me visto para você, não, não e não. Gosto de ser exatamente como sou, à vontade, relaxada, amiga, parceira, forte e sexy, quando eu quiser. E repito mais uma vez, eu não te desejo, a não ser que eu fale e me coloque claramente. Não me toque porque você pensa que eu quero. Não sou responsável pelos seus desejos. Não faça nada se não tiver absoluta certeza de que é recíproco. E nunca, nunca, me obrigue a fazer ou ser o que eu não quero. Ainda que eu seja sua mulher. O corpo é meu e apenas me toca quem eu quiser e quando eu quiser.

Like what you read? Give Mariana Ruggiero a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.