Nos caracteres do amô

Quem canta seus males espanta. Mas e quem escreve?

Quem escreve seus males expulsa. Sua vida liberta. Sua alma transparece. Uma paixão se intensifica e uma declaração se formaliza.

Escrever é tão bom quanto viver, pois: exterioriza pensamentos. Resolve frustrações. Organiza bagunças internas e se torna história boa para os outros contarem.

Infelizmente o hábito de trocar cartas se perdeu em meio aos nossos dias corridos. Agora tudo se abrevia. Declarações de amor se tornam letras de Rap nas quais a rima é mais importante do que o sentido das palavras.

Nessa moda de declarações virtuais, o que seria monólogo de uma serenata de amor se torna peça de propaganda all type pra alcançar likes e seguidores no instagram.

Os amores plásticos poluem o oceano das paixões nos corações dessa geração que ora dizem “pegar” vários na balada e ora dizem serem sozinhos e descapacitados de se apaixonar.

Por que se valoriza tanto os números em quantidade e não em qualidade? Por que tantos estão rodeados de uma multidão, mas intimamente se sentem sozinhos e desalentados?

A realidade é que quer-se tudo, mas tem-se nada. Na moda do século XXI onde realmente ninguém é de ninguém, a piadinha foi levada tão a sério que nem você pertence a si mesmo.

Quando se encontra alguém para se pertencer, os maiores medos da alma surgem, e uma enxurrada de insegurança inunda de forma tão violenta o corpo, que fica difícil não se afogar nessa enchente que há muito tempo mantinha-se represado no coração.

Mas pessoas surgem. E as vezes essa [s]pessoa [s] pode [m] ser o que você realmente jamais esperava ter no seu abraço. Aos poucos elas podem ir se aproximando e mostrando que você SEMPRE pode se descobrir além do que já conhece.

Num primeiro momento você pode pensar que elas estão te bagunçando, te tirando o equilíbrio e mexendo no seu eixo — e na realidade pode ser que elas causem isso mesmo em você — mas depois que você descobre o quanto é bom sair do preto no branco, e conhecer o colorido dos dias quentes de verão… Aaah, você dificilmente vai querer encontrar seu equilíbrio novamente.

É difícil enfrentar a insegurança. É mais difícil ainda assumir que dentro si existe insegurança. Mas quando você encontra alguém que te faz sentir vontade de escrever, para fazer de pensamentos histórias, pode ter certeza que vale a pena.

Bom, é o que eu acho.

https://i.pinimg.com/564x/66/66/5e/66665e4251a529ca717970446ad5b33e.jpg