ReVirada Feminista

O feminismo é para todos

Na última quinta-feira (26), tive o prazer de comparecer ao evento ReVirada Feminista que aconteceu no bloco ECA da USP, e organizado pelas próprias alunas. Fui em um dos debates e fiquei muito feliz em ver o tanto e mulheres que havia naquela sala dispostas a lutarem por essa causa. Uma das alunas fez uma apresentação sobre a sexualidade feminina, depois nos sentamos em uma roda no chão para conversar e várias mulheres contaram suas histórias e experiências. Houveram histórias em que eu nem consegui acreditar que eram possíveis ainda em pleno século 21. É absurdo como as religiões e a família tradicional ainda interferem tão diretamente, pois sexo ainda é um tabu de proporções estratosféricas, principalmente se tratando da mulher.

Algumas mulheres relataram ter tido relacionamento abusivos e submissos, que sofreram abusos e assédios sexuais, sofreram violências física e verbal, tiveram sua sexualidade bloqueada desde a infância e são frustradas até hoje, foram expulsas de suas igrejas e casas por não seguirem as ‘’leis’’ do sexo só após o casamento, e etc. Por que, segundo a visão cristã, as mulheres são obrigadas a manterem a castidade até o casamento e os homens não? Aí entra o machismo da história, as mulheres que fizeram sexo antes do casamento foram expulsas da igreja e abandonadas por todos, e os homens? continuaram impunes. ‘’Até porque o ato sexual foi feito só pela mulher né, o homem não teve nada a ver com isso’’.

A igreja é e sempre foi machista, sinto muito.

Em uma roda de homens, é um assunto totalmente normal, falam de sexo como as mulheres falam de cabelo (só um exemplo, não que a gente só fale disso). E quando falamos somos rotuladas como putas. Por que eles podem e a gente não? Até quando nós mulheres teremos que reprimir nossa sexualidade por preconceito da sociedade?

Quem acha que o feminismo é algo desnecessário ou tosco, é ou porque é machista ou porque é ignorante e não entende o verdadeiro significado do movimento. Não é querer superioridade e direitos a mais que os homens, é querer a igualdade e respeito. Por milhares de anos fomos maltratadas, violentadas, desvalorizadas, objetificadas e submissas. Já passou do tempo de isso acabar. O feminismo vai ganhar cada dia mais força, sim!