Eu quero é viver para mim

E por mim.

No momento que eu me aceitei como a minha melhor companhia, aprendi uma lição valiosa.

Aprendi que eu não gosto de peixe frito nem de tomate. Que eu odeio esperar. Aprendi que eu amo ler um livro e tomar um sol. Que eu não gosto de casas fechadas. Que eu adoro dormir só com o lençol. E só de calcinha, também. Aprendi que eu odeio usar sapatilha e adoro me deitar embaixo do ventilador depois do banho. Aprendi o prazer de tomar um café e ler uma poesia. Aprendi que eu adoro quem me convida pra rolês culturais, e odeio quando me falam “te cuida”. Aprendi que odeio estudar depois das 23h e adoro dormir ouvindo jazz.

Eu me aprendi.

E a partir daí eu aprendi a minha leveza. Solta. Alegre. Radiante. Cheia de vida. Gosto de mim assim. E só eu preciso gostar.

Maria Victória Scalco

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.