Designers: Parem de reclamar dos “sobrinhos”. O problema é você.
Paulo Tenorio Filho
44378

Percebo que esse argumento do "sobrinho isso, sobrinho aquilo" é mais falado por calouros ou por designers que acabaram de entrar no mercado de trabalho. Ou… por designers medíocres.

Em todos os lugares que trabalhei sempre tinha um designer foda, mas sem a formação. E isso importava/importa alguma coisa? Não mesmo!

Acho que o ‘sobrinho’ vira designer quando se interessa pelo trabalho. Quando pesquisa sobre diagramação, cores, animações e, sem querer, vira um autodidata. Isso é lindo!

Só não concordo com sua fala sobre uma lei que impeça o trabalhos dos sobrinhos. Mesmo com a profissão regulamentada, os sobrinhos ainda trabalharão, com clientes do bairro, da cidade… podem sim, como você disse, virar grandes designers. A regulamentação, na minha opinião, trará benefícios, direitos e deveres. Já viu a lista de profissões regulamentadas? Não tem motivo (tirando os interesses dos peixes grandes) da profissão de designer não ser regulamentada.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.