Minha Primeira Visita à Londres

Esse foi um e-mail que enviei à minha família e amigos em 16 de Novembro de 2007, quando visitei pela primeira vez Londres por conta de uma viagem financiada pela empresa.

Decidi transcrevê-lo na íntegra, sem qualquer correção.

— — — — — — — — — — — -
Oi Família.

estou com saudades de voces mas tenho que confessar que eu nao queria voltar nunca mais!

esse teclado e estranho, e nao tem acento, entao voces terao que usar um pouco do bom senso as vezes para poder entender.

agora estou em londres, sao dez para as nove da noite e eu estou bem no centro, cheguei de cambridge e vim andar um pouco, logo depois de deixar minhas malas no hostel.

ai achei um cyber cafe que cobra uma libra por hora… no hostel e uma libra por 15 minutos…

bom, vamos la…

no aeroporto, na fila do check in tava um bafafa pq deu over no voo de miami e eu fui uma das ultimas pessoas a fazer o check in.

ja tava super em cima da hora e tinha fila par aembarcar… tava desperada com a cara da escola me ligando… sai correndo logo depois de passar pelo raio x com o coraao na mao.. chegando no portao de embarque ja tinha todo mundo embarcado, e as duas pessoas la me esperando…

esse foi o primeiro carao da viagem…

dai eu sentei na poltrona do meio, bem na frente do banheiro… MAS QUEM SE IMPORTAAAAAAA??? EU ESTOU INDO PRA INGLATERRAAAAAAAAAAAAAAAA E DE GRACAAAAAAAAAAAAAAAAA.. pensei eu… acho que eu ia ate no porta bagagem de mao sem me improtar… bom…

dai chegamos em londres e a imigracao me perguntou se eu estava viajando sozinha… e eu disse que sim… dai na outra pergunta ele queria saber sei la eu o que e eu respondi ~aaah, junto com eles que tao viajando comigo.. dai pronto ele ja achou que eu tava mentuindo… sou pouco burra ne? mas ai eu mostrei meu bilhete de votla, uma carta convite da empresa e disse que a emrpesa estava pagando pela viagem e me parece que ficou tudo bem… rs

dai fomos direto pra cambridge, 80 km de londres… pelo lado errado da estrada… rs

aqui eles dirigem do outro lado ne?

e eu sempre achando que o carro tava vindo sozinho!!!

mas entao dai chegamos em cambridge e levaram a gente para um hotel amravilhoso, chiqueterrimo, que tinha uma cama imensaaaaaaaaaaaaaa e eu tirei foto pulando em cima dela.

dai depois eu conto tudo direito da reuniao, mas foi bem dificil ficar no meio daquele povo europeu, tudo diretor de rh e eu pobre crianca no meio deles… mas foi elgal, no final acabaram acreditando que eu era algurem… rs

e entao nos comemos nos melhores restaurantes, tudo de graca… e passeamos por cambridge e auqelas unviersidades maravilhsoas, e aquelas ruas lindas, fomos num pub ingles, tudo pagoooooooooo aquele copao de cerveja que num dava nem pra pensar em beber tudo… e aquele frio de deixar as bochehcas vermelhas e o casaco da maguinha me salvando… e eu vi a arvore do isaac newton, aquela da maca sabe?? e o quarto que ele dormia… e quase tive um treco.. cheguei a me perguntar SERA QUE ISSO E VERDADE MESMO? SERA QUE FOI AQUI?? BEM NO LUGAR QUE EU ESTOU??? NUM E POSSIVEL QUE O NEWTON PISOU NO MESMO CHAO QUE EU… e ai eu fui andando pelas ruas estreitas, com aquelas casas majestosas de pedras, feitas em mil e poucos…

bom, e entao agora estou em lodnr4es… cheguei no hostel e e incrivel… cheio de gente jovem, todo colorido, com trva eletronica nas portas… nem fiquei com emdo… vai ser o maximo ficar la…

bom, dai eu sai e ja peguei o metro e vim pro centro.. e ca estou eu… cruzei com um mendigo na rua me pedindo dinheiro, que se ele tomasse um banhop eu achava que ele era um principe, de tao lindo que ele era e pensei MEU QUERIDO, VC NAO SABE O QUE E MENDIGO…

e agora eu vou embora pq eu to com medo de pagar mais de uma libra por ter ficado aqui.. e depois eu conto que tem muito mais.. estou so no meio da viagem ne? bom, eu amo voces e mandem mensagem no meu celular que eu me sinto bem. rs

aaaaaaaaaaaaaa eu queria morar aqui com todos voces morando junto comigo no mesmo hostel.

SACO… nasci no continente errado mesmo…

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.