Sorte: uma questão de mindset

“One way of opening ourselves up to new opportunities is to make conscious efforts to look differently at our ordinary situations. Doing so allows a person to see the world as one rife with possibility and to take advantage of some of those possibilities if they seem worth pursuing.” (Sir Ken Robinson em The Element, 2009)

Sir Ken Robinson foi mestre em clarear o caminho para compreender porque as coisas parecem fluir quando a gente está tranquilo e contente; e parecem nos dificultar a vida quando tudo já não parece tão fácil.

Para mim é bem claro que uma vida leve e ativa, em que novidades boas aparecem o tempo todo, é resultado de um mindset — não de uma obra do acaso. Depois que passei a me perceber como a única responsável por todas as paradas que acontecem na minha vida, minha reação ao que eu antes considerava o fim do mundo mudou completamente.

É um tanto fácil entender como isso funciona.

No nosso cotidiano, acontecem situações diversas que parecem atrapalhar nossos planos. Meu exercício diário nesses momentos, que passou a ser cada vez menos difícil de praticar e mais natural, tem duas etapas:

1. Perceber quando estou preocupada ou frustrada frente a algo que parece ter fugido do meu controle.

2. Encarar esse momento como uma oportunidade.

Na verdade, cada surpresa aparece com várias oportunidades — e se pode escolher a que for melhor para a gente. Ufa.

Ficar parada no trânsito, por exemplo, passou a ser uma oportunidade para observar as pessoas na rua, os tons de azul no céu, o movimento das nuvens. Também é uma oportunidade de aumentar o volume de Crazy in Love da Beyoncé e performar um lipsync mara, ou de ler aquele artigo que deixei salvo para depois nos links do FB.

Esse tempo de vida é tão raro e valioso, que hoje em dia considero autodestruidor (e, portanto, insano) usar qualquer tempo para cultivar pensamentos relacionados a frustração, raiva ou lamentação.

Encontrar a melhor forma de aproveitar o tempo dentro das possibilidades em que a gente se situa em cada momento é um exercício que nos torna ‘sortudos’ automaticamente. Da mesma forma, manter uma visão otimista nos amplia horizontes e induz nosso cérebro a perceber a vida como um aglomerado de momentos cheios de alegria e gratidão.

Sim, isso é maravilhoso e está ao alcance de todo mundo.