Marketing Digital: como cheguei até aqui?!

Você já teve dúvidas sobre quais eram suas habilidades profissionais? Bem vindo ao clube! Eu, por exemplo, escolhi o que gostaria de cursar no momento da inscrição para o vestibular. E, desde então, quebrei um monte de paradigmas pessoais e profissionais. Um deles foi em relação ao Marketing Digital.

Eu escolhi o Marketing Digital ou ele me escolheu?

Em 2015, ingressei no curso de Comunicação Organizacional, na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (o curso que escolhi aos 45 minutos do segundo tempo, no momento da inscrição), e gostei da minha escolha.

Comecei a estagiar já no primeiro semestre, atuando com a comunicação interna de uma seguradora. Por algum tempo achei que faria aquilo para sempre — afinal, era praticamente tudo o que eu sabia fazer até o momento.

Tudo ia muito bem, obrigada, até o momento em que a empresa foi vendida. Logo no início do período de transição eu soube que aquele não era mais o lugar certo para mim.

Eis que num sábado de manhã recebo uma ligação, sobre uma oferta de estágio de comunicação e marketing digital em uma empresa menor. Até hoje me pergunto, quem liga oferecendo estágio para as pessoas? Provavelmente o destino. Mesmo não entendendo nada de marketing digital, fui selecionada.

E então a jornada começava

Ao iniciar meu novo estágio, descobri que teria que gerenciar sozinha a comunicação não de uma, mas de duas empresas. Apesar de ser um desafio gratificante, minha jornada foi também muito desafiadora e solitária.

Pensei muitas vezes em desistir, estava muito frustrada porque meus esforços simplesmente não estavam gerando resultados. Eu escrevia conteúdos para o blog, otimizava o SEO (tudo bem que eu não sabia muito bem o que estava fazendo), criava posts para as mídias sociais e, no final, duas ou três pessoas curtiam e mais uma dúzia lia os textos postados.

E quase terminou antes do previsto

Além disso, eu não era a única insatisfeita, meus superiores me cobravam por resultados que eu não conseguia entregar — e não por falta de esforço. Em meio a uma de nossas várias reuniões frustradas percebemos que nenhum de nós tinha conhecimento suficiente sobre marketing digital e que nossas estratégias pouco estratégicas não iriam nos levar a lugar nenhum naquele ritmo.

Para minha alegria, no lugar de me substituírem por alguém mais experiente na área, eles optaram por investir em minha formação. Foram meses em busca do melhor curso. E as dúvidas eram muitas. Presencial? Online? Em Curitiba? Em São Paulo?

Qual curso escolhemos? E por quê?

Resultado de uma campanha muito bem segmentada (não é publipost, mas podemos negociar isso aí…), recebemos um e-mail marketing da Udacity, divulgando o novo Programa Nanodegree de Marketing Digital. Foi amor à primeira vista e o que realmente nos conquistou foram os parceiros: Google, Facebook, Hubspot.

O desafio continua grande, as tarefas ainda parecem não ter fim. Mas, agora, entendendo mais sobre a lógica do marketing digital, percebo que meus resultados, e minha produtividade, finalmente começam a ser otimizados. No final das contas, foi o marketing digital que me escolheu. E eu estou adorando.