5 dicas para você não cagar (muito) na universidade

“This is hell” do Elvis Costello estava tocando na minha playlist e nada descreve melhor a universidade do que essa música.

Dizem que a universidade será os melhores anos da sua vida, mas na situação político-econômica que o país se encontra, juntada ao estresse diário de professores que faltam ou são desrespeitosos com alunos e alunos que são cuzões (tirando o fato que você é maior de idade e precisa começar a juntar uma grana), eu duvido muito.

A verdade é que, caros amigos, eu estou de férias (na última semana, na verdade) e tive que me estressar com grupo de uma cadeira que eu já paguei. Isso é universidade.

Tive uma triste manhã em que tive que assistir um imbecil reclamar com uma garota algo que ela supostamente fez errado, mas na verdade não fez (?). Ficou confuso? Todo mundo naquele grupo está assim também.

Das poucas experiências que tive dentro da universidade com imbecis como o de hoje, decidi montar um guia prático para que as pessoas não sejam cuzões, ou pelo menos, tentem não ser.

1. Você não é melhor do que ninguém

Isso vale para todos, mas principalmente se você é aluno e estuda na mesma sala que uma pessoa que “supostamente” fez algo de errado, você não tem o direito de expor o que você acredita que ela fez de errado para a sala toda aprender com um erro que não foi seu. Você só tá fazendo papel de palhaço.

2. Nunca atrapalhe a fala de outra pessoa

Agora, essa eu cometo muito. Geralmente fico muito ansiosa para completar qualquer que seja o assunto, mas é preciso lembrar que a opinião de todos é válida. Cada pessoa tem seu próprio set de experiências que precisam ser compartilhadas.

3. Não fale sobre aquilo que você não vive/não conhece

Muito legal da sua parte querer apoiar causas que oprimem um grupo marginalmente excluído, mas se você não vive aquilo, procure entender quem está passando por aquela situação. O mesmo vale para um assunto que você não tem conhecimento (como um livro!). A universidade é um local de aprendizado, não tem problema não conhecer algum autor ou alguma teoria contanto que você esteja disposto a conhecer mais.

4. Tá todo mundo na merda

Universidade é um lugar estressante e se você está pilhado, muito provavelmente o seu amiguinho do lado também estará. Cuidado para não achar que seus problemas são os únicos importantes na universidade inteira. Been there, done that.

5. Ninguém é obrigado a não assistir aula com você

Uma das melhores coisas que a universidade permite é que você não assista certa aula, caso não queira. Como diria Raul Gil “Pegue seu banquinho e saia de mansinho”. Provavelmente alguém foi pra universidade naquele dia para discutir o texto passado na última aula e não para ouvir o quão bêbado você e seus amigos ficaram no último final de semana. Você pode falar toda a sua vida social fora do perímetro da sala de aula e não atrapalhar ninguém no meio do processo!

Infelizmente, por mais que você siga essas regras, algum cuzão não verá esse post e continuará cagando e andando pelo seu curso. Saiba que eu sinto muito. Respire fundo e tome um café com seus amigos enquanto vocês falam mal dele — é com essa maturidade que pretendo continuar na UFPB por mais dois anos.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Marina Cabral’s story.