Sabe, Catarina, a gente morre aos poucos se não chora. Se não grita. É preciso ser didático pra falar sobre amor. É preciso, sobretudo, ter ousadia e paciência pra encontrar a paz nas próprias lágrimas. Sei que não vai deixar de afagar o rosto no travesseiro, envergonhada, mas se me dissessem que você é a menina mais forte do universo, eu não negaria. Estas gotas salgadas são fluxo de força transbordando das cataratas do teu coração. Sentir a vida, Catarina, é dar-se ao luxo de mergulhar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.