Lesão do Messi e o amadurecimento de Neymar

Desde a saída do Ronaldinho Gaúcho do Barcelona, em 2008, o Messi assumiu o papel de protagonista do time, ganhando 4 Bolas de Ouro da FIFA. Ele é uma máquina de dribles e gols. Decisivo e preciso em cada lance de que participa. Mesmo no estilo Tiki-Taka da equipe catalã, que investe no jogo coletivo, cheio de passes, "La Pulga" consegue se destacar marcando muitos e muitos gols (além de dar várias assistências também).

Após a transferência (recheada de controvérsias) do Neymar do Santos para o Barcelona, muitos questionaram se ele poderia se tornar o protagonista que esperamos que se coloque o medo nos corações dos adversários da seleção brasileira. Messi com certeza é o dono do time, não há dúvida, é um dos melhores (se não o melhor) da história. Então como o brasileiro poderia nos surpreender sendo coadjuvante do pequenino artilheiro?

Nessa temporada de 2015/16, o argentino está em maus lençois, com uma lesão que o impedirá de jogar cerca de 5 meses, minando suas chances de ganhar a bola de ouro no ano que vem. Isso dá a chance que o Neymar precisava para brilhar sem a presença de Lionel.

Não me entenda errado, eu gosto muito do estilo de jogo do Messi, mas essa lesão tem dado a chance de o Barcelona amadurecer, de não depender do melhor jogador do mundo para decidir as partidas. E o Neymar tem tido um papel essencial nessa história. O jogo criativo, abusado e até exibicionista do ex-santista toma conta dos gramados espanhois. E com isso, nós, brasileiros, só temos a ganhar.

Neymar assume posto similar ao que tinha no Santos e que assume na seleção canarinho. Não tem pra Suárez nem pra Iniesta (que tem esquentado bastante o banco). Agora a hora é do driblador brasileiro mostrar o que sabe e do que é capaz, após o período de amadurecimento na Europa. E como tem mostrado…

O golaço do qual todos estamos falando, conta o Villareal
Antes, contra o Getafe

E não é só o Neymar que tem ganhado com o hiato "Messístico", o time blaugrana tem amadurecido tanto ofensivamente quanto defensivamente, sendo obrigado a testar outras possibilidades mesmo com um elenco "raso", sem tantas peças de reposição (devido à punição da FIFA). Dessa forma, o Barcelona nos mostra novamente que um trabalho bem estrutura e contínuo dá resultados. Mesmo quando o título parecia escorrer por entre os dedos, encontram outros meios de se superar e surpreender. Afinal, quem diria que um time proibido de relacionar reforços poderia ser campeão espanhol frente a Real Madrid e Atlético de Madrid? A família real se ajoelha aos pés do futebol catalão, imprescindível na inédita conquista espanhola da Copa do Mundo.

Parece que o corte de cabelo mais inconspícuo somado à ausência de Messi tem dado resultado. E que resultado. Ele realmente assumiu o papel decisivo que esperam dele.

Espero que essa fase seja duradoura, para que vejamos mais e mais lances impressionantes do brasileiro, seja nos campeonatos europeus, nas Eliminatórias ou na Copa do Mundo.

Habilidosos dribladores com tamanho poder de finalização não se veem todos os dias, amigos. Estamos presenciando mais um capítulo da história futebolística brasileira (e mundial).

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.