Quem não é por Jesus é contra ele ou por ele?

Um dia eu estava lendo a Bíblia e me deparei com uma dúvida: tanto no Evangelho segundo Mateus quanto no de Marcos aparece uma frase muito similar, exceto por uma expressar a ideia de oposição o que não ocorre na outra. Neste texto irei expor a interpretação baseada não apenas na frase, mas em todo o capítulo e assim sanar uma dúvida fundamentada numa contradição aparente.

Primeiro vamos falar do versículo que se encontra no primeiro evangelho canônico, o de Mateus. Neste, Jesus fala a seguinte frase: “Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha” (Mateus 12:30). Esta fala de Jesus faz parte da resposta que o Nazareno deu para os fariseus que insinuaram que seu poder de expulsar demônios vinha de Belzebu. Assim, ele queria repreender os que viam seus milagres, mas não o ajudavam e sim o atrapalhavam levantando suspeitas sobre a procedência de seu poder. Já no Evangelho segundo Marcos a situação em que Jesus diz a variação da frase presente em Mateus é muito diferente: neste contexto ele é questionado por João sobre um homem que não segue Cristo, mas expulsa demônios em nome dele. Jesus diz que não há problema de uma pessoa que não é seu discípulo expulsar demônios em seu nome. Então, complementando a resposta ele diz: “Porque quem não é contra nós, é por nós” (Marcos 9:40). Se for para ajudar o próximo a pessoa é pelos cristãos mesmo não sendo seguidora do Nazareno.

Assim, quem faz o mal independente de ser cristão ou não é contra Jesus, enquanto que se você fizer o bem serás por ele mesmo não o seguindo. Em um período de fundamentalismo religioso e ódio contra quem pensa diferente é maravilhoso constatar que fazer o bem é um ato que está presente em todas as religiões e transcende todas estas.

Texto escrito por Mário Pereira Gomes

Bibliografia:

Bíblia online. Disponível em: https://www.bibliaonline.com.br/

BibViz Project. Disponível em: http://bibviz.com/