Ferramentas que facilitam #1 - Bancos de imagens pagas e gratuitas.

Usar boas fotos faz T O D A a diferença no resultado final do seu seu site ou qualquer conteúdo digital que tenha imagens. Se você usar imagens próprias, bonitas, de qualidade e que ilustrem bem sua mensagem, melhor ainda.

Só que nem sempre é possível usar imagens próprias. Talvez seu projeto esteja começando ou talvez você não tenha habilidade para tirar boas fotos. Seja lá qual for o motivo, não é preciso deixar de usar boas imagens por não tê-las.

Importante, essencial, fundamental: Não vale simplesmente pegar qualquer imagem que você ache bonitinha na internet e usar no seu projeto sem permissão, tá bem? Neste post vou te dar opções “dentro dos conformes” para você usar livremente. Não faça mais isso de usar sem licença. Não é legal.

Para os projetos que criamos pelo Hell Yeah, por exemplo, na maioria das vezes não temos fotos próprias. Nem por isso passamos aperto. Os bancos de imagens, principalmente os gratuitos, super salvam a nossa vida!

Mas afinal, o que são os bancos de imagem?

São sites que disponibilizam fotos ou ilustrações (vídeos e outros materiais também) para serem usadas para diversos fins, sendo cobradas de acordo com o uso que você fará do material. O preço varia de acordo com o tamanho escolhido ou com o tipo de mídia onde será divulgada. O valor varia se a imagem vai ser impressa ou só exposta no ambiente on-line, por exemplo, e pode ser de $1 a muitos milhares de dólares, dependendo do uso.

Para as empresas e agências de publicidade fica mais barato comprar fotos nos bancos do que contratar um fotógrafo para tirar uma foto exclusiva todas as vezes que precisar. O risco que elas correm é de ter o mesmo garoto propaganda vestindo a camisa de diversas marcas. O que, convenhamos, não é o fim do mundo na maioria das vezes. Quem repara nisso além dos próprios publicitários e familiares do garoto propaganda?

Alguns dos mais famosos bancos de imagem pagos são: Shutterstock, iStock, e o Fotolia. Agências de notícias também comercializam imagens, como a Reuters, Associated Press ou até mesmo a Folha.

O nosso amado editor de sites Squarespace e o editor de imagens Canva, também oferecem imagens para vender por preços ainda mais acessíveis. Os dois tem acordos para a revenda com valores que variam de $1 a $10. Bem mais em conta para projetos de pequena escala.

Foto com marca d’água. Não use.

Se você não pagar pelas imagens nos bancos pagos e salvá-las para usar, provavelmente ela terá uma marca d’água, como se fosse uma assinatura por cima da imagem, que identifica que você não pagou por este uso. Não é legal usar imagens com estas marcas d’água nas versões finais dos seus materiais. Se você quer usar só pra testar como ficaria, ok. Mas quando for publicar compre a licença e atualize a foto. Deixar a marca d’água confunde a mensagem que você está querendo passar e ainda demonstra que você não se preocupou em usar imagens adequadas.

Foto com marca d’água no seu site? Não né.

Mas será que você deve gastar com imagens?

Mesmo com os valores acessíveis, talvez no seu caso AINDA não seja uma boa ideia investir nos bancos de imagem pagos. Veja bem, não é uma questão de não querer remunerar o trabalho incrível dos fotógrafos. Só não faz sentido gastar um dinheiro que você ainda não fez. (Estou considerando que o seu projeto esteja em fase inicial e você descobrindo como gerar renda já que está interessado em saber como fazer seu próprio material de comunicação, ok?)

Além disso, se você pessoalmente não tem como fazer boas fotos, provavelmente o seu negócio não tem imagens no centro do que você está ofertando ao mundo (você não vende fotos, por exemplo) e não seja uma prioridade para o que você quer comunicar. O ideal é focar os esforços e investimentos no que é essencial para o valor que você entrega. Gaste primeiro e só com o que é fundamental. Quanto menos dívida, menos pressão pra você dar certo e mais espaço de experimentação. O Larusso fala bastante sobre isso por aqui.

O bom é que existem alternativas gratuitas que vão cumprir o papel para muito do que você precisa na hora de comunicar o seu projeto. E talvez, mais pra frente, faça sentido você procurar fazer ou ter fotos mais exclusivas. Saiba avaliar quando chegar esta hora.

Caso você tenha identificado que ainda não é a hora de investir em imagens, a boa notícia:

Tem gente liberando amor de graça na internet ❤

Facilitando a vida de quem cria projetos de forma independente, na raça mesmo, sem grana e tal, fotógrafos maravilhosos tem liberado imagens para uso gratuito em diversos bancos de imagens gratuitas. (Ou talvez ele só estivessem cansados de tanta gente usando suas imagens sem autorização e decidiram abrir a porteira.) Seja lá qual for o motivo, hoje já tem muito material para ser usado LEGALMENTE e sem custo.

Os bancos de imagens gratuitas que eu considero mais bacanas são o Unsplash, Stock Up, Designers Pics, Pixabay e o GRATISOGRAPHY. Mas tem muitos, muitos outros surgindo diariamente. Vale sempre renovar a busca para encontrar novidades.

Outra dica boa é selecionar na busca avançada do Flickr para que sejam exibidas as imagens de lá que estão liberadas para uso.

Ativando a busca avançada do Flickr.

Dá pra aplicar este mesmo filtro no Google Imagens, mas eu acho que no quesito fotos a busca do Google nem sempre é a melhor.

Em todos os casos, é necessário observar o tipo de licença gratuita utilizada. Alguns limitam para uso comercial, outros exigem que você dê os créditos e por ai vai. Confira sempre os termos de uso do site escolhido para não dar bola fora.

O nosso banco de imagens gratuitas favorito ❤❤

De vez em quando dou uma olhada em vários bancos de imagem antes de encontrar a foto perfeita. Mas depois de várias pesquisas, você acaba descobrindo qual deles tem mais a sua carinha e foca em buscar primeiro nele. Por aqui, o que a gente mais usa é o Pexels, que reúne imagens de uso gratuito de vários outros bancos que curtimos. No Pexels rola buscar por palavra chave ou até por cor. E não precisa dar os créditos para o fotógrafo, o que facilita pois nem sempre tem espaço para isso nos layouts.

E por hoje é só. Espero que as dicas te ajudem e nunca se esqueça:
Nada de usar imagem que não esteja liberada para uso, ok?


Este post faz parte de uma série sobre ferramentas que facilitam a vida na hora de divulgar o seu projeto on-line. São dicas para que qualquer pessoa possa comunicar melhor, mesmo sem estar imerso neste universo.

Essas ferramentas são um pedacinho do conteúdo que oferecemos no Workshop Hell YeahSeu Site Feito Por Você, que ajuda quem quer ter mais autonomia a cuidar dos seus próprios sites. Participe da próxima edição para saber fazer e administrar o seu site.