Foto: Biel Morro

Autoconhecimento e o impacto nas relações

Já ouviram alguém dizer que quem se dedica muito ao autoconhecimento pode se tornar um pouco egoísta? Escutei isso outro dia e fiquei pensando sobre a real importância de se conhecer profundamente e o impacto que isso gera.

Quando iniciamos um processo de nos olharmos, nos cuidarmos, temos um insight de que existe um EU além do que as relações geram. Sou alguém além da minha relação com o meu chefe, com o meu marido, com o meu pai, com a minha mãe, com os meus amigos. Existem quereres só meus. Quero ir ali, quero trabalhar com isso, quero fazer aquilo. Quando estou em relação, faço concessões. Se as concessões se tornam muito constantes, me perco no querer do outro. E aí o que sobra do meu EU? Começo a não saber mais o que é meu e o que é do outro.

O perigo disso é não conseguir mais tomar decisões, não ter as próprias vontades atendidas e tornar-se dependente de outras pessoas, emocionalmente e até fisicamente. Quando saímos desse mecanismo, fazendo um processo de terapia ou de Coaching, começamos a nos perceber e saber de fato quem somos e o que desejamos, as nossas relações são afetadas. Claro, antes íamos na onda, deixávamos tudo para alguém decidir e dar a palavra final, agora não: "quero", "não quero", "decidi isso", "o meu limite é aqui".

Quando o desenvolvimento continua e a pessoa não estagna no próprio EU que foi descoberto, aos poucos o reequilíbrio nas relações vai acontecendo. Agora são pessoas inteiras decidindo e cedendo quando preciso. E qual é a importância disso?

Há cura nas relações. Não apenas nas atuais porque acredito piamente que ela ocorre inclusive nas relações com nossos ancestrais e, claramente, nas relações que estão por vir. Deixamos de culpar os pais, avós, irmãos, etc por nossas questões e, livres dessas "dores" e mais inteiros, conseguimos não projetar desejos ou frustrações nos filhos e nas pessoas que surgem em nossas vidas. Ao nos curarmos, permitimos que quem está no entorno se cure também, mesmo que essa pessoa não esteja consciente disso! Vamos lá?

Se precisar de ajuda, me procure: contato@marisabussacos.com.br