Foto: Matthew Henry

"Sou uma farsa"

Já pensou dessa forma alguma vez durante a sua carreira? Faltava experiência, faltava conhecimento, faltava saber lidar melhor emocionalmente com as pessoas. A sua bagagem era insuficiente para o cargo vigente, mas a das pessoas ao seu redor…ah, essa era completa. Todos eram bem melhores que você!

Incrível como somos capazes de nos depreciar quando estamos em uma posição na qual precisamos nos expor e ultrapassar nossas próprias barreiras: nos desafiarmos! Parece que todos irão pensar que somos uns impostores, uns aproveitadores de ocasião. Mas será mesmo que somos esse desastre todo?

Lembro quando comecei a trabalhar como Coach, eu tinha uma certa "vergonhazinha" ao dizer que eu exercia esse papel. Afinal de contas, quem era eu para assumir tamanha responsabilidade, trabalhar com a vida das pessoas? No que eu sabia mais? Foi aí que comecei a entender que para mergulhar nessa área de desenvolvimento humano eu não precisava ser melhor do que ninguém, mas sim continuar estudando, me aprimorando e, mais ainda, me apropriando do que eu amava fazer — e eu estava disposta a me dedicar à isso.

Acredito que só nos consideramos uma farsa, quando nos comparamos e queremos ser melhores do que os outros. Mesmo que esse desejo seja inconsciente. Se não tivermos essa pretensão e nos dispusermos a nos olhar para evoluirmos como profissional, conseguimos entender que nunca estaremos 100% prontos para o próximo degrau. Só ultrapassamos uma barreira quando começamos a escalá-la. Colocando a mão na massa vamos nos tornando a pessoa digna que julgamos ser a adequada para o cargo.

O que não podemos é nos trairmos e nos deixarmos levar por essa crença, que nos limita, que nos reduz. Se alcançarmos um novo cargo, uma nova responsabilidade, que a encaremos de frente! Sem tentarmos provar que merecemos ou nos tornarmos um tirano ou um soberbo para não deixar dúvidas que temos mais poder do que o restante.

Que tal analisar as suas forças para potencializá-las e traçar um plano do que você pode fazer para se sentir melhor exercendo a atividade à qual precisa cumprir?

Quer ajudar? Me procure: contato@marisabussacos.com.br

Like what you read? Give Marisa Bussacos a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.