A lista dos vermes.

Por João Vicente Goulart

Ontem, presenciamos diante do Senado da Nação a defesa intransigente da democracia pela presidente legítima deste país, Dilma Rousseff.
 
Diante do grave risco institucional que será praticado por membros do Senado, através de um golpe parlamentar, tão grave ou pior que o golpe militar de 1964, pois naquela época se sabia claramente quem eram os golpistas, foi traçado, nas palavras da presidente, uma analogia entre as duas rupturas constitucionais.
 
Foi construído ontem, uma imagem dialética entre a destruição de uma árvore cortada por um machado, ou seja, definitivamente à luz das armas, e uma outra, tomada por bactérias e fungos, que a iriam consumir lentamente.
 
Esta árvore é a nossa democracia.
 
A imagem destes fungos e bactérias, ficou aquém das expectativas, pois eu diria, que os traidores da democracia são bem piores que estes referidos organismos que costumam tomar de assalto outros seres vivos, aniquilando-os lentamente, em seu próprio benefício. Diria neste momento que são, na verdade, vermes que consomem nossas forças e resistência orgânica. São tênias agarradas intrinsicamente em nosso corpo, em nossas vidas e em nosso destino.
 
A tênia echinococcus é uma espécie parasita que se aloja nas entranhas dos intestinos e vai corroendo a saúde à medida que cresce e desprende seus pedaços degenerativos, para reproduzir-se e destruir outros hospedeiros.
 
Nossa democracia e o destino de nosso povo, legalizado por cinquenta e quatro milhões de votos está sendo corroído por esta tênia no Senado Federal da Republica, desprendendo-se em pedaços, criando vermes; antropofagicamente destruindo a saúde de nossa sociedade, subtraindo forças para lutar, direitos para vencer e entregando parte de nosso sangue para o crescimento de nossa anemia, cada vez mais profunda, diante do poder subjugante e golpista do entreguismo.
 
Tênias que sofismam a democracia diante do golpe. Apoderaram-se desse organismo da Nação, e, vão lentamente apropriando-se da capacidade de reação, que já doente, se submete ao falso diagnóstico.
 
Em nome do embuste, constroem discursos sofistas e diante da realidade do “impedimento” que receitam, através do poder representativo que lhes é outorgado pelas urnas, construídas a base da corrupção de vários senadores que figuram na lista da empresa Odebrecht, darão o golpe final no organismo democrático, cassando toda e qualquer intervenção daqueles que deram o voto para eleger constitucionalmente o destino que as eleições livres determinaram.
 
São vários vermes implicados sim, relacionados em uma lista de fornecimento de recursos escusos, que agora como um bando de echinococcus douradas, vão sugar o direito à nossa Pátria submetendo-nos a falsas profecias, encarcerando a esperança de nosso povo, que observa a farra do entreguismo de nossas riquezas, e, vê tristemente seus direitos a saúde, trabalho, educação e desenvolvimento esvair-se através dos votos destes seres parasitas que mesmo não tendo procuração para produzir uma mudança desta envergadura, vão golpear a nossa democracia.
 
Está na hora sim, de elaborar-nos nossa lista, e dela, construir nossa bandeira de luta, de resistência, de contestação e de denúncia Brasil afora, com os nomes de cada um dos golpistas, dos vermes que se incrustam no seio de nossos destinos e nos quitam a esperança neste momento furtivo.
 
São vermes que se nutrem com nosso destino, manipulam-no dentro de nosso parlamento, dentro de nossa tênue democracia.
 
Façamos nossa lista de nomes para o desafio da eleição de 2018. Façamos dos traidores o alvo de nossa indignação.
 
São vermes hediondos que afundam e rompem nossas entranhas, nossa democracia, nossa liberdade de escolha, nosso direito e nosso destino.
 
É a nossa vida.
 
É o nosso caminho.
 
João Vicente Goulart
Diretor-IPG.Instituto João Goulart

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Markos Goulart©’s story.