Pororoca

O intenso encontro do rio e do mar

De repente, o rio e o mar se encontraram:

foi paixão! São ondas assustadoras que batem no peito!

Misturaram suas águas mornas e geladas e a temperatura ficou perfeita

as cores preta, verde e azul, criaram uma nova forma

rio e mar, uma vez unidos não da mais pra separar.

Eu, rio negro, viro Amazonas, escura, obscura

sigo pros teus braços

lugar que é meu destino, meu cantinho

jogo meus feitiços sobre ti e te apaixono.

Tu, oceano atlântico

cheio de onda e coragem

joga em mim a sedução e a certeza: não vamos mais desgrudar!

Pois bem, não desgrudaremos!

E assim, seguimos um curso, rio e mar sob o azul deste céu

sem calma, sem cálculos, sem regras

uma explosão de encontro

como água, seguimos nosso fluxo

e líquidos, não nos separaremos mais.

Nesse encontro viraremos um só, seremos rio ou mar?

Não importa, o que vale é nossa essência misturada

nossos corpos quentes ativos

nossa mente apaixonada

nossas conversas longas até a madrugada

nossos planos daqui pra frente

nossos sonhos ardentes

e , muito em breve, nosso encontro não mais figurado,

nosso encontro real, eu e tu, mais uma vez,

e desta vez românticos e latentes!

Em mil beijos, carinhos e entrega,

sem telefone, bem de perto

vivendo o momento presente!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.