Tire seu texto da gaveta em 2018

Dicas para publicar seu livro em cinco passos

Escrever é um exercício que exige prática, tempo e dedicação. Quanto mais se pratica, mais textos surgem e acabam ficando guardados em gavetas ou na nuvem. Isso é uma matemática simples. O mais difícil é saber como organizar esses escritos e ter um feedback positivo de leitores.

A partir dessa questão, elencarei cinco passos fundamentais para tirar o seu livro da gaveta em 2018.

1. Seus textos nunca devem ser impostos aos outros

Você tem suas redes sociais e pode utilizá-las para divulgar o que escreve, óbvio. É um método de adquirir leitores. O erro está na marcação exagerada de pessoas em determinado conteúdo. Isso afasta o leitor de você, pois ele se sente obrigado a curtir e comentar no post. Comentários de troca de likes são superficiais e também não funcionam. É muito mais interessante escolher duas ou três pessoas mais próximas de você para serem seus leitores beta do que mandar o texto para muitas pessoas e pedir a opinião sincera delas sobre o que você escreveu. Elas provavelmente não vão te dar esse feedback por não ter tempo livre para ler e avaliar seu texto — tarefa que demora muito e exige cuidado.

2. Tenha cautela com o seu ego

Muitos autores acham seu texto inovador e, por isso, consideram-se melhores do que outras pessoas. Muito cuidado com a forma de divulgar seus textos. Mesmo que o livro tenha potencial para ser grande, vendável etc., preste bastante atenção na abordagem para não parecer arrogante. Sua postura é importante para a decisão das editoras e, também, dos seus leitores na hora de adquirir o seu livro.

3. Seu trabalho não é melhor do que o de ninguém

Há quem diga que o seu texto está tão bom que não precisa de revisão. Para ser publicado, todo o texto precisa ser revisado, até os que já foram revisados alguma vez. Se você conversa com alguém mais leigo sobre publicar um livro, é muito comum ouvir que o investimento é pesado. Muitas vezes não se leva em consideração que a produção do livro passa por muitas etapas — a revisão é uma delas –, cada uma com sua importância. Juntas, elas dão o melhor caminho para um bom resultado, um projeto bonito, que mostra claramente a valorização do seu trabalho.

4. Escreva e reescreva um milhão de vezes se for preciso

Clarice Lispector dizia que não relia seus textos. Mas ninguém consegue ser como ela e, por isso, é preciso ler, reler, revisar e ter certeza que seu texto está pronto para ser enviado para uma editora. A releitura e a revisão fazem parte da produção literária. Outra coisa importante: escrever é cortar. Você não precisa dar voltas e voltas para escrever uma ação em 30 páginas, por exemplo. Faz parte do exercício perceber o que está exagerado, o que se repete. Se isso é retirado do texto, ele fica mais enxuto e, provavelmente, melhor. Sem contar que, se você escreve um livro de 500 páginas, o preço de custo será altíssimo e, consequentemente, o de venda também. É quase a certeza de um livro encalhado no estoque.

5. Procure ajuda de profissionais do ramo editorial

Editoras são capazes de dar suporte em todos os passos para a publicação do seu livro. A Pedregulho, por exemplo, está em contato direto com os autores, pois sabe das dificuldades de um novo autor em realizar sua publicação. A editora dá todo o suporte, que vai desde a produção da obra para que ela fique na forma do livro (respeitando, sempre, as ideias dos autores e trabalhando efetivamente com eles na construção do arquivo final), passando pela montagem do livro (pensando num formato que agrade às duas partes), pelas partes burocráticas (ISBN e catalogação), pela supervisão de editoração eletrônica e da gráfica (impressão do livro), além de montar release para divulgação, convites para o lançamento do livro e assessoria de imprensa e mídias sociais.

Para mais detalhes, você pode entrar em contato pela Fanpage, pelo Instagram ou pelo e-mail da editora.