Ano passado fiz esse balanço deitada em uma rede, no litoral, em dias de extrema tranquilidade… Bom, neste momento eu deveria estar embarcando para o mesmo destino, mas a vida resolveu me presentear com uma querida caxumba que me impediu de sair de casa nesses últimos dias do ano. Bom, como vamos tentar ver tudo pelo lado positivo, fiz uma ilustração com as melhores coisas que aconteceram esse ano e resolvi falar um pouco delas aqui.

Comecei 2015 com uma das minhas decisões mais difíceis tomadas. Eu resolvi dizer tchau pra um trabalho que eu amava e que tinha colocado todo o meu coração porque senti que precisava crescer e não via um futuro promissor ali. Doeu, eu chorei, senti, passei meses tentando entender se foi a coisa certa mas acredito que é assim que se cresce.

Ao mesmo tempo, me libertar de algo que me prendia fez com que eu me tornasse muito mais independente e segura pra seguir os meus passos sozinha. Foi como se eu me despedisse de uma casa pra ter que amadurecer em todos os sentidos… Passei o melhor carnaval da minha vida e foram nessas dias também, que tomei um rumo diferente para o meu ano. Um rumo pessoal que fez com que várias coisas importantes acontecessem.

2015 foi um ano de pessoas. Foi o legítimo “são muitos amigos não me sinto só”, foi tão assim que tive que explicar para algumas pessoas essa expansão na minha área social e afetiva. Foi um ano pra me dedicar a cada uma dessas pessoas fazendo com que eu não parasse um fim de semana sequer em casa, conhecendo lugares novos e vivendo novas experiências. Foi um ano de muitos começos também…

Eu me senti mais forte, mais confiante, mais verdadeira também. Libertei não só os meus braços grandes, a minha barriga gordinha ou os meus biquinis de tiras, libertei também a minha mente, as minhas vontades, a minha voz. Fiz um curso maravilhis de mkt e comunicação de moda que abriu muito a minha mente para o que eu quero fazer agora.

Tive mais noção do meu corpo, emagreci um pouco, decidi não me privar de nada, decidi escrever sobre isso. Escrevi sobre direitos, sobre sentimentos, sobre momentos. Escrevi muito mais em 2015, foi muito bom exercitar esse meu lado e colocar tudo pra fora em forma de palavras. Pesquisei muito sobre feminismo, empoderamento, vivências.

Também aprendi muito sobre astrologia e isso fez com que eu abrisse o meu mental para os astros. É muito divertido analisar os mapas das outras pessoas (e acertar).

No meio da minha libertação mental e corporal criei coragem pra ir sozinha ao meu primeiro bazar pop plussize… Vale dizer que esse foi um dos melhores dias do meu ano (talvez dos ultimos anos). Foi libertador de verdade poder conhecer e conversar com tantas mulheres lindas, estilosas e bem sucedidas que tem o mesmo corpo que eu.

Tirei um tempo pra viajar com os meus amigos, aproveitei o mar, o sol, a areia. Aprendi a cozinhar (yaaay) e tomei coragem para ficar quase loira e pintar o cabelo de rosa duas vezes!

Assisti ao ultimo show da minha banda favorita e fiz uma tatuagem pra marcar esse momento.

É, foi um ano grande. Um grande ano.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Gabriela Scaquetti’s story.