ERRADO

Rapazinho: eu vejo que você se sente errado. É evidente, em seus olhos, que você não pertence a essa bagunça toda. Sei que você está lutando com todas as suas forças para resistir e se moldar, tentando encaixar seu corpo redondo nessa forma quadrada e estreita, mesmo sabendo que não é assim que as coisas devem ser. Vejo você aparando suas arestas, cortando o que está “diferente” só para parecer normal. Você se esforça para clarear sua pele linda ou para endireitar suas feminices. Torna suas ideias e pensamentos mais profundos em coisas rasas para ser minimamente entendível aos demais. Tenta parecer normal. Tenta passar desapercebido.

É visível e admirável sua capacidade de adaptação e maleabilidade — que te assemelham a um camaleão e cacto ao mesmo tempo. Mas você não consegue perceber que todos esses esforços fazem sua essência sangrar? Que te afastam cada vez mais de você mesmo? Eu sei que você sabe quem você realmente é.

Às vezes, as pessoas se enganam. Porém, saiba que o maior erro delas é te ignorar e não te aceitar do jeito que você é. Elas vão se arrepender por terem te invisibilizado e excluído por tanto tempo. Não num ideal de vingança, mas de justiça. Sabe o motivo de tanto arrependimento futuro dessas pessoas? Você vai voar. Vai voar muito alto. Mas não vai queimar como as asas de Ícaro. Suas asas vão se fortalecer. O sol vai te fazer sentir-se vivo. Mais vivo que nunca. Você vai transformar toda sua dor e confusão em combustível. Vai transformar todas as suas inseguranças e medo em ajuda. Você vai abraçar seu irmão que está na mesma. Vocês vão se suportar, se apoiar, se erguer. JUNTOS. Vão segurar fortemente as mãos um do outro e dizer que tudo vai ficar bem. Acalentar-se-ão. Vocês vão enfrentar todas as adversidades. Vão passar por cima de gente mesquinha e egoísta. Vocês vão espalhar o bem. Vão fazer com que mais e mais pessoas se sintam confortáveis com elas mesmas.

Nunca deixe essas pessoas te fazerem sentir-se responsável por um problema que não é só seu (ou que talvez nem seja seu originalmente). Opressores são um discurso pronto. Um discurso que nasceu para te esmagar e te colocar de volta no lugar que eles acham que você nunca deveria ter saído. Um discurso que diz que se você não for igual a eles ou não ter uma vida parecida, você está errado. Mas não é.

Você é um ser humano. Você pode não entender o motivo de tanto sofrimento agora, mas saiba que você está abrindo um caminho lindo por entre os espinhos para a vida de quem vem depois ser mais fácil. Aceite a dor como uma benção divina, como um processo que só vai te fortalecer e enobrecer. Você é um nobre sofredor.

Talvez as pessoas insistam e reafirmem – com todas as letras – que a vida delas está incrível sem a sua presença (pode ser que até esteja mesmo). Porém, você não é suficiente para elas. Elas não conseguem te entender. Elas não estão confortáveis com quem você é e vai ser. Você incomoda. E vai continuar incomodando, porque você é de VERDADE. Você é o caos. Você não é normal.