“Não acredito mais no amor”.

Tipo uma carta aberta. Mas tão pequeno que vai ser tipo um bilhete,mesmo.

Olha, eu terminei um relacionamento poucos meses atrás e tô aqui chorando com filme romântico.

Eu não sei não amar. Eu não sei não me (re)apaixonar. Eu parto do pressuposto de que somente os sociopatas não conseguem emanar e captar empatia. Vocês tem é que parar de tentar justifificar a filha da putisse de vocês.

“Ah, se nem os melhores casais se mantém, vou então sacanear todo mundo”. E aí você vira um dos melhores sacanas. A custo de quê? Às custas de quem? Só pra dizer que você é o mais forte entre dois seres de um pingo no universo?

Enquanto vocês ficam aí procurando uma desculpa filosófica ou uma explicação do fracasso da vida amorosa de cada um em mapa astrais e justificando sua frieza em decepções amorosas, podem estar perdendo a oportunidade de conhecer alguém novo e tentar uma outra dinâmica que pode lhes fazer feliz.

Ter um relacionamento amoroso é difícil pra porra. Mas, como o cara do Coldplay costuma falar, "ninguém falou que seria fácil".

Então aí vai a dica do dia que você nem queria ler: Sejam sinceros um com os outros. E amem de peito aberto.

Porque de gente que quer me proibir de amar e que quer censurar vossos peitos já tem de monte.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.