Deixa eu te dizer uma coisa também Luca: Eu concordo com absolutamente tudo que ele falou.
Marcio Mattos de Oliveira
257

Marcio, eu não sei nem por onde começar cara. Olha, meus parabéns! Essa sua resposta é tão boa, mais tão sensacional, que deveria ser transformado em um post, um texto.

Graças, que apareceu alguém lúcido, com maturidade e capacidade de enfrentar de frente as coisas.

Eu também respondi esse texto com quase o mesmo ponto de vista que você. Disse que é justamente esse tipo de comportamento que mantém o país exatamente onde está e vai ser assim durante muito tempo. Sempre o país do futuro que não sai do papel. Essa pressa em levar para o lado pessoal e a grande necessidade de angariar torcida, para se levantar contra o texto do gringo criticando os Estados Unidos, apontando defeitos, erros, é a demonstração mais clara possível disso.

Poucos tem a capacidade de ler e tentar entender o que levou o gringo a escrever isso. É muito claro que quem está de fora, quem não se envolveu emocionalmente com o problema tem uma visão muito mais inteira e real de tudo isso. Mas o brasileiro está ficando cada vez mais mole, dependente de massagem no ego. E quando acontece um caso como este, a raiva supera a capacidade de olhar para dentro e tocar na ferida.

O som alto do vizinho de madrugada me incomoda, mas quando a música alta é na minha casa, tudo bem. O problema é sempre do outro, a culpa é sempre de alguém, menos nossa. Temos problemas, mas outros países também tem e usam isso para se confortar. Ou seja, existe um tesão incrível em se nivelar por baixo e reduzir o debate a uma briguinha dos tempos de escola, onde a máxima era, ofender sempre que for ofendido. Eu digo sempre que o “jeitinho brasileiro” que muitos se orgulham, é na verdade um câncer.